Ribeirão conta com novo prédio para Fisioterapia e Terapia Ocupacional

No ano em que completa 60 anos, a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) ganha um prédio para os

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

No ano em que completa 60 anos, a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) ganha um prédio para os cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional

A cerimônia de inauguração do novo edifício aconteceu no dia 24 de janeiro e contou com a presença do reitor João Grandino Rodas; do pró-reitor de Pesquisa, Marco Antonio Zago; do diretor da unidade, Benedito Carlos Maciel e de outros dirigentes da Universidade.

Construído para abrigar os cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, o novo prédio está estrategicamente localizado próximo ao Centro de Reabilitação do Hospital das Clínicas da FMRP

O prédio de dois andares disponibiliza uma área de 2.108 m², que deverá abrigar salas de aula, laboratórios e a área administrativa dos cursos de Fisioterapia e Terapia Ocupacional que, desde sua criação, em 2001, estavam provisoriamente abrigados nas casas da Rua das Paineiras e no Laboratório Multidisciplinar.

O diretor da FMRP aproveitou a ocasião para reforçar a importância da construção de um novo prédio para Ciências Básicas. Esse projeto atenderá as necessidades criadas pela expansão que a unidade realizou nos últimos anos e também garante a expectativa de crescimento para as próximas duas décadas.

Em seu discurso, o reitor lembrou que o campus de Ribeirão Preto foi um dos que mais cresceram nos últimos anos, tanto no aspecto material, de infraestrutura, quanto em termos de qualidade e importância. “Os recursos devem ser disponibilizados aqueles que sabem fazer bom uso deles. Sabemos que, nos rankings, os cursos da área de saúde estão posicionados acima da média geral da USP. Isso é importante e deve ser preservado, mas para atingir metas ainda maiores, esses cursos precisam de apoio para aumentar sua participação em pesquisas e acelerar o processo de internacionalização e modernização”, afirmou Rodas.

Visita ao Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto

Aproveitando a oportunidade, o reitor visitou o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP) e assistiu a apresentação do Plano de Metas HCFMRP 2011-2014 e do recém-inaugurado Núcleo de Telessaúde (Nutes).

O superintendente do HCFMRP, Marcos Felipe Silva de Sá, entregou uma placa em homenagem e agradecimento ao reitor

O Nutes foi criado em dezembro de 2011, com o apoio da USP, do Ministério da Ciência e Tecnologia e do Ministério da Saúde, para atender à demanda que surgiu com a participação do Hospital no Programa Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UNA-SUS) e na Rede Universitária de Telemedicina (Rute) – uma rede virtual formada por hospitais preferencialmente de ensino, que estimula a integração dos profissionais por meio dos Grupos de Interesse Especial – Special Interest Groups (SIGs).

De acordo com o coordenador do Nutes, Altacílio Aparecido Nunes, “o núcleo tem a finalidade de participar dos SIGs da Rede Universitária, oferecer cursos à distância, fornecer apoio aos cursos de pós-graduação e prestar assistência na forma de teleconsultoria”.

Em seu discurso, o reitor elogiou as iniciativas: “assim como o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto, que demostra a preocupação em acompanhar as transformações do mundo, é importante que todas as unidades da USP não deixem de aproveitar as propostas de modernização, sozinhas ou por meio de parcerias, desde que não sejam contra os princípios da Universidade”.

A visita foi encerrada com uma teleconferência com o coordenador nacional da Rute, Luiz Ari Messina, segundo o qual “países como Canadá e Austrália já manifestaram interesse em estudar o modelo desenvolvido para a expansão da telemedicina no Brasil”.

(Fotos: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados