Faculdade de Medicina inaugura novo prédio do Bloco Didático do Fofito

O prédio beneficia os cursos de graduação do Departamento, que passam a contar com uma estrutura mais adequada ao ensino, incluindo laboratórios e salas especiais. O projeto completo ainda prevê a construção de um anfiteatro e a recuperação paisagística da área.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O prédio beneficia os cursos de graduação do Departamento, que passam a contar com uma estrutura mais adequada ao ensino, incluindo laboratórios e salas especiais. O projeto completo ainda prevê a construção de um anfiteatro e a recuperação paisagística da área

Foi inaugurado, no dia 24 de fevereiro, o Bloco Didático do Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional (Fofito), da Faculdade de Medicina (FM). Projeto do arquiteto Rogério Bessa Gonçalves e do engenheiro Álvaro Guedes, ambos da Superintendência do Espaço Físico (SEF), o prédio de dois andares ocupa uma área de 1400 m2, tem três laboratórios didáticos com salas anexas, específicas para dar apoio junto às atividades laboratoriais, e quatro salas de aula. Todo o espaço foi planejado levando em consideração as necessidades específicas de cada um dos cursos de graduação oferecidos pelo Departamento.

A inauguração integra as comemorações pelo centenário da Faculdade de Medicina. Em seu discurso, o reitor João Grandino Rodas mencionou o prestígio internacional da unidade. “Enquanto a USP ocupa a 178ª posição nos rankings, a FM está entre as 100 melhores”, lembra o reitor

O Bloco Didático é uma conquista que há muito tempo vinha sendo reivindicada pela Unidade. Para o vice-diretor em exercício da Faculdade, José Otávio Costa Auler Junior, a expansão de áreas didáticas como essa reforça a importância que a Faculdade de Medicina atribui ao seu papel de formadora de recursos humanos na área da saúde. “Não podemos ter uma medicina de alto padrão no Brasil sem profissionais bem capacitados. Com esse novo Bloco Didático, a formação desses profissionais se dá de forma ainda mais apropriada”, afirma o vice-diretor.

O reitor aproveitou a ocasião para lembrar que a construção do Bloco Didático do Fofito é um projeto antigo e dependeu do esforço de todo o grupo para se tornar realidade. “A USP só progride se todos nós, servidores, professores e estudantes, deixarmos de pensar que somos os donos da Universidade e nos conscientizarmos de que estamos aqui para contribuir com algo. Perto desse propósito, todos os desentendimentos podem ser superados.”

Valorização da area

Com 1400 m2, o prédio do Bloco Didático está localizado na área que mais se valoriza dentro da Cidade Universitária

O novo prédio do Bloco Didático do Fofito está em sintonia com a transformação pela qual está passando a área próxima à Portaria 3 da Cidade Universitária “Armando de Salles Oliveira”. A valorização da região se dá por causa de dois grandes projetos da Reitoria: a construção da Praça dos Museus e a reurbanização das áreas ocupadas pelas comunidades São Remo e Carmine Lourenço, contíguas ao campus.

Prevista para ser inaugurada no ano que vem, a Praça dos Museus contará dois edifícios que abrigarão o Museu de Zoologia, hoje instalado em um prédio histórico próximo ao Museu Paulista, e o Museu de Arqueologia e Etnologia, que atualmente ocupa um espaço modesto dentro da própria Cidade Universitária. Além desses prédios também será construída uma área para exposições.

O outro projeto que alterará a paisagem da região é a reurbanização das áreas ocupadas irregularmente pelas comunidades São Remo e Carmine Lourenço. O projeto prevê a definição da situação jurídica dos terrenos, o desenvolvimento de soluções habitacionais para a área e a construção de uma infraestrutura que sirva de base para o desenvolvimento pleno da comunidade, com escolas, postos de saúde, aparelhos esportivos e culturais. “Isso não significa uma separação, a USP continuará fornecendo serviços para essas comunidades. O objetivo desse projeto é garantir uma qualidade de vida melhor para os moradores dessas comunidades”, explica o reitor.

(Fotos: Francisco Emolo)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados