Urologia do Hospital das Clínicas inaugura nova Ala Assistencial “Aloysio Faria”

Foi inaugurada na última terça-feira, dia 25 de outubro, a Ala Assistencial “Aloysio Faria”, da Divisão de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. O espaço foi inteiramente reformado e ganhou duas novas salas cirúrgicas, com capacidade para 160 cirurgias por mês, aumentando para 560 o total de cirurgias realizadas mensalmente pela unidade.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Com as duas novas salas cirúrgicas, a Divisão de Urologia do HC poderá aumentar em 40% sua capacidade, passando a realizar cerca de 560 cirurgias por mês. Com isso, a Urologia espera diminuir o número de pacientes da fila, que hoje chega a 800 pessoas

Um dos quartos, que tem iluminação individual, cortinas para separar os leitos e aparelhos de TV Led.

Foi inaugurada na última terça-feira, dia 25 de outubro, a Ala Assistencial “Aloysio Faria”, da Divisão de Urologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). O espaço foi inteiramente reformado e ganhou duas novas salas cirúrgicas, com capacidade para 160 cirurgias por mês, aumentando para 560 o total de cirurgias realizadas mensalmente pela unidade.

A ala já é considerada a mais avançada da rede pública de saúde brasileira. As salas cirúrgicas estão equipadas com mesas acopladas a aparelhos de Raio-X, microscópicos cirúrgicos, aparelhos de radiofrequência para destruição de tumores, crioterapia, lasers para tratamento de cálculos e instrumentos, como o bisturi, que podem ser acionados por comando de voz. As salas também têm algumas comodidades como iluminação especial e ar condicionado com filtragem independente.

A cerimônia foi realizada no hall principal do Instituto Central do HCFMUSP e, entre as muitas autoridades presentes, estavam o reitor João Grandino Rodas (ao microfone); ao fundo, da esq. p/ dir., o vice-diretor em exercício da Faculdade de Medicina José Otávio Costa Auler Júnior; o vice-governador Guilherme Afif Domingos; o governador Geraldo Alckmin; e o superintendente do Hospital das Clínicas Marcos Fumio Koyama; além dos ex-governadores Cláudio Lembo e José Serra

A questão do ensino também foi levada em consideração. Uma das salas cirúrgicas tem um anfiteatro anexo, separado por uma parede de vidro blindado, para que os alunos possam acompanhar o procedimento. Câmeras especiais, monitores e sistema de som foram instalados para garantir uma transmissão detalhada e de qualidade.

“É nossa obrigação ensinar as novas gerações de profissionais o que há de mais avançado em termos de medicina e o espírito humanista que deve conduzir a ética médica, garantindo sempre a valorização do paciente. Aqui, dispomos de tecnologia de ponta para tratar daqueles que estão no limite do sofrimento e da injustiça social”, afirma o diretor da Clínica Urológica do Instituto Central, Miguel Srougi.

Além das novas salas cirúrgicas, a nova Ala também tem uma unidade de recuperação pós-anestésica com dois leitos e posto de enfermagem. A unidade de internação foi reformada e ganhou cinco novos quartos, disponibilizando mais 15 leitos. Os quartos tem iluminação individual, cortinas para separar os leitos e aparelhos de TV Led.

Iniciativa privada

Miguel Srougui, diretor da Clínica Urológica do Instituto Central, na nova Ala Assistencial que leva o nome do benemérito Aloysio Farias, ex-dono do Banco Real e médico de formação

A Clínica Urológica do Hospital das Clínicas atende cerca de 5.400 pacientes ambulatoriais mensalmente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e, para manter suas atividades, a divisão recebe R$ 11 milhões pelo governo estadual.

O investimento de R$ 8 milhões na nova Ala veio de recursos da iniciativa privada, ação que deveria ser reconhecida como exemplo a ser seguido. “Em muitos países a parceria do governo com a sociedade civil é comum, com pessoas físicas contribuindo para o ensino, a pesquisa e serviços sociais. Esse investimento na urologia do HC vai permitir aumentar o atendimento gratuito, pelo SUS, de qualidade para toda a nossa população que precisar”, disse o governador Geraldo Alckmin.

A avaliação do reitor João Grandino Rodas também é positiva. Segundo ele, “a parceria público-privada, quando feita dentro da ética e da lei, traz grandes benefícios aos que mais necessitam. Por isso, é natural que a contribuição do médico Aloysio Farias receba total apoio da unidade [HCFMUSP], da Universidade, do governo e da sociedade em geral”.

(Fotos: Divulgação HC e Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados