Segurança é fundamental para o desenvolvimento da nanotecnologia

Para professor, Brasil deve investir mais na ciência de aplicação em escala molecular

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A ONU alertou a comunidade internacional a respeito da nanotecnologia no sentido de enfatizar a necessidade de fiscalização para as aplicações dos estudos.

No entanto, o coordenador do Núcleo de Apoio à Nanotecnologia e Nanociências da USP, Henrique Eisi Toma, explica que essa nova área da ciência permite manipulação dos processos em escalas moleculares e celulares. Hoje, os smartphones são exemplos dessa aplicação, pois possuem nanochips.

Ao contrário da ONU, que estimou o mercado de nanotecnologia em 55 bilhões para 2022, o professor pensa que a nanotecnologia terá mercado ainda maior. Apesar disso, Toma concorda com a necessidade de atenção à segurança, para que empresas possuam os devidos equipamentos para produção das nanopartículas.

O professor destaca a importância do momento histórico atual para o Brasil não deixar de investir nessa tecnologia, que será cada vez mais importante no futuro. Para tanto, ele enfatiza a necessidade de colocar a pauta da nanotecnologia na educação.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados