Governo abre mão de receita ao zerar tarifas de importação

A medida atinge 4.552 produtos de bens de capital, como máquinas e equipamentos, além de bens de informática e telecomunicações

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn7Print this pageEmail

Em época de tentativa de emplacar ajustes fiscais para cobrir um rombo de R$ 159 bilhões, o governo federal abre mão de uma receita de US$ 28 milhões. Esse é o valor previsto da renúncia fiscal que virá da redução, de 2% para zero, das tarifas de Imposto de Importação sobre 4.903 produtos anunciada pelo governo. São máquinas, equipamentos e produtos de informática que não são fabricados no Brasil.

Esses produtos importados correspondem a projetos de investimentos que somam US$ 3,1 bilhões, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). São 4.552 produtos de bens de capital, como máquinas e equipamentos, e 351 são bens de informática e telecomunicações.

Para o professor Sérgio Sakurai, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, essa medida sinaliza a boa intenção do governo em querer estimular investimentos produtivos, mas, na prática, terá pouco efeito.

“A renúncia fiscal é muito pequena e não fará diferença nas contas do governo. Por outro lado, só é interessante para o empresário se ele importar equipamentos que permitam produção voltada à exportação, porque o mercado interno está parado”, analisa o professor.

Por Ferraz Junior 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn7Print this pageEmail

Textos relacionados