Agronegócio sustenta protagonismo na economia brasileira

Setor imune à crise econômica colhe safra recorde de grãos e garante crescimento acima da média

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O PIB, o Produto Interno Bruto, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no País, chegou, no ano passado, a R$ 6,6 trilhões. O agronegócio é responsável por cerca de 30% desse volume.

Foto: Javier Martínez/ Flickr/ CC

Alheio à crise econômica que nos últimos anos jogou o Brasil na pior recessão de sua história, segundo especialistas, o agronegócio mostra toda sua pujança ao ir na contramão e registrar recorde de safra em 2017, com a colheita de 240 milhões de toneladas de grãos.

O crescimento do setor foi de 13%, enquanto a indústria não cresceu e os serviços, apenas 0,5%. Mas o que faz o agronegócio brasileiro ficar à margem da crise econômica e ter desempenho que ameniza os efeitos da recessão?

Quem responde essa pergunta é o professor Marcos Fava Neves, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP e especialista em agronegócio. Para ele, há duas vantagens que sustentam esse protagonismo do setor. Ouça a entrevista no link acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados