Universidades se unem em campanha pela vida e pelas vacinas contra o coronavírus

Diante de um cenário alarmante de casos e mortes por covid-19, USP, Unesp, Unicamp e UFSCar, entre outras, realizam ação conjunta pela vacina, vida e ciência

Foto: Reprodução

 

O Brasil enfrenta atualmente um momento de vacinação lenta e propagação rápida de casos e mortes quando o assunto é coronavírus. Com a pandemia durando mais de um ano, a mobilização de setores da sociedade nesse combate tornou-se essencial. Com isso em mente, USP, Unicamp e Unesp juntaram-se em campanhas pela vida, vacinas e pela produção científica nacional como um todo.

As três universidades – que juntas representam 1 ⁄ 3 da produção científica de todo o País – realizam, a partir de hoje, dia 12 de março, uma ação conjunta com a instalação de faixas pretas em suas fachadas, em sinal de luto e solidariedade às centenas de milhares de mortes ocorridas no Brasil em decorrência da doença. Além de USP, Unesp e Unicamp, também participam da ação as universidades federais de São Carlos (UFSCar), do ABC (UFABC), de Santa Catarina (UFSC), de Santa Maria (UFSM), do Paraná (UFPR) e do Rio Grande do Norte (UFRN).

A campanha vem em um momento extremo: no início de março, um ano após a confirmação oficial da primeira morte por covid-19 no Brasil, o País se aproxima de 300 mil mortos e se vê diante de recordes negativos de óbitos diários. “Luto pela Vida é a mensagem que as três universidades estaduais paulistas estão transmitindo à população. Estamos vivendo momentos extremamente difíceis e temos sim que estar unidos para superá-los. Infelizmente, negacionismo, crendice, desprezo à ciência e ao conhecimento estão cobrando um preço muito alto”, afirmou Vahan Agopyan, reitor da USP.

Foto: Reprodução

 

Por essas razões, a campanha aproveita para ressaltar a importância das vacinas, que acompanham o distanciamento social e o uso das máscaras como as medidas mais efetivas no combate à covid. Ana Beatriz Oliveira, reitora da UFSCar, afirma: “É fundamental que haja um movimento centralizado, equânime e que seja eficaz para a aquisição de vacinas e para a efetiva implantação do Plano Nacional de Imunização”.

Com isso, torna-se essencial a união de diversos setores da sociedade em prol de medidas efetivas de combate ao coronavírus. Isso inclui não só a participação da população e do governo diariamente como também o fomento às produções científicas das universidades. “Decretamos luto, porque a Universidade tem que zelar pela vida. O objetivo maior é a vida, com seus projetos científicos, suas ações extensionistas, atenção à saúde, de ensino e também de cidadania, que eu entendo ser uma das obrigações das universidades formar cidadãos”, apontou Pasqual Barretti, reitor da Unesp.

Na USP, além da instalação da faixa na entrada do prédio da Reitoria, na Cidade Universitária, em São Paulo, várias Unidades de Ensino e Pesquisa aderiram à ação com a publicação de banners em seus sites institucionais e veiculação nas redes sociais.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica, a Faculdade de Medicina e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 10h45, 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.