De medicamento a cosmético: os 120 anos da Ciências Farmacêuticas na USP

Criada em 1898, FCF recebe homenagem da Assembleia Legislativa de SP e do Senado Federal

  • 2.4K
  •  
  •  
  •  
  •  
Localizada na Cidade Universitária, a Faculdade de Ciências Farmacêuticas foi criada antes mesmo da própria USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
Ela foi a primeira instituição de ensino na área da saúde da então Província de São Paulo. Passados 120 anos, a Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da USP desenvolve seu trabalho envolvendo medicamentos, alimentos, cosméticos, análises clínicas e toxicológicas. Já graduou mais de 7.000 farmacêuticos, formou 1.882 mestres e 1.125 doutores.

Criada em 1898 pelo médico Bráulio Joaquim Gomes, a FCF surgiu com o nome de “Escola Livre de Pharmacia de São Paulo” e passou por períodos em que abrigava também os cursos de Obstetrícia, absorvido mais tarde pela Escola de Enfermagem (EE) da USP, e de Odontologia.

A professora Primavera Borelli, diretora da FCF – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A diretora da faculdade, a professora Primavera Borelli, reflete sobre a responsabilidade de estar à frente de um local de tanto renome. “Temos tradição e pioneirismo. Parece contraditório e paradoxal, mas temos uma história e em cima dela temos que trazer novidades e modernidades aos estudos que estão sendo feitos no Brasil. É uma tremenda responsabilidade manter a excelência e a qualidade do ensino, da pesquisa e da extensão.”

Foi essa determinação em manter as produções da FCF no auge que levou ao desenvolvimento do medicamento para o controle de náuseas e vômitos Vonau Flash. Trata-se de uma criação do Laboratório de Desenvolvimento e Inovação Farmacotécnica (Deinfar) da faculdade, em parceria com a empresa Biolab Sanus, que teve seu contrato de licenciamento assinado em 2005 e representa, hoje, a maior fonte de royalties da USP.

Sobre o futuro, a professora aponta entre os principais desafios a adaptação do curso às novas diretrizes curriculares, a partir de 2020, e a manutenção da excelência. “Há um novo modelo de farmacêutico, mais atento ao paciente e mais ativo nas equipes multidisciplinares de saúde, e o curso terá que se adequar a isso”, explica. “Além disso, precisamos continuar a implantar novas tecnologias que permitam que estejamos no limiar da ciência. Para isso, estamos criando laboratórios multiusuários, compartilhando espaço, equipamentos e técnicos, que são a solução em frente à realidade que se desenha.”

As comemorações dos 120 anos se iniciam no dia 5, sexta-feira, com a entronização dos brasões da FCF. Durante o mês de outubro, também serão realizadas palestras e eventos diversos: na abertura da 53ª Semana Universitária Paulista de Farmácia e Bioquímica, dia 22, será apresentada uma palestra de Mario Sérgio Cortella à comunidade interna e há planos para a instauração de uma exposição histórica da faculdade e a elaboração de um livro sobre os 120 anos de história. Também será realizada uma cerimônia em homenagem aos servidores ativos e aposentados dos últimos 40 anos. “Acho que isso é importante, reconhecer as pessoas que construíram a escola. Ela não nasceu de repente, é um processo de construção”, diz Borelli sobre a importância do evento. As celebrações culminam em homenagens na Assembleia Legislativa e no Senado Federal, em novembro.
.

clique para ampliar

Mais informações: site http://www.intranet.fcf.usp.br/120/

  • 2.4K
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados