“Projeto de lei 529 é ataque insidioso contra o ensino superior público”

A opinião é de Guilherme Wisnik, para quem a proposta, ora em tramitação na Assembleia Legislativa, pode causar danos irreversíveis para as três universidades públicas do Estado de São Paulo

Em sua coluna desta semana, o professor Guilherme Wisnik comenta o projeto de lei n° 529, que o Executivo estadual enviou à Assembleia Legislativa, o qual considera grave por causar danos irreversíveis para as universidades públicas do Estado (USP, Unicamp e Unesp) e para a agência de fomento Fapesp. “A gente tem que lembrar aqui que as universidades públicas de São Paulo são líderes no campo da produção de pesquisa de ponta no Brasil e na América Latina, estando presentes em rankings mundiais.”

Wisnik lembra ainda que a excelência da universidade pública em São Paulo não foi construída à toa, mas que é fruto de consecutivos investimentos públicos de valorização do ensino superior e da pesquisa. Após observar que na Europa, e mesmo nos EUA, grande parte da pesquisa é financiada com dinheiro público, Wisnik afirma que o atual projeto não só atinge a autonomia das universidades públicas como também extingue autarquias importantes para o desenvolvimento econômico e social de nosso Estado.

Para o colunista, esse boicote gravíssimo ao ensino público no Brasil e à pesquisa de excelência só mostra, mais uma vez, ser um ataque insidioso do governo estadual – como se já não bastassem as ações do governo federal nesse sentido – para enfraquecer o ensino superior público, “em nome de um fortalecimento da lógica privativista que tem os seus lobbies todos dentro do governo”.


Espaço em Obra
A coluna Espaço em Obra, com o professor Guilherme Wisnik, vai ao ar toda quinta-feira às 9h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.