Britânica Jethro Tull é responsável por obras-primas do rock progressivo

Poema épico do álbum “Thick as a Brick”, de 1972, faz banda de folk rock marcar história no estilo progressivo

A história do rock progressivo foi marcada pelo gênero folk quando, em 1972, a banda britânica Jethro Tull lança seu álbum Thick as a Brick. Conta o professor Mario De Vivo nesta edição do programa História do Rock que, mesmo mantendo sua base no folk rock, a Jethro Tull é responsável por duas obras-primas do rock progressivo. Em 1972, foi Thick as a Brick; em 1973, A Passion Play.

De Vivo pede desculpas por não tocar integralmente os álbuns históricos da banda. O História do Rock tem somente 30 minutos, enquanto cada obra possui mais de 40 minutos de música. Trata-se de uma única longa música em cada álbum, trabalho dos mais elaborados até então feitos pela banda. Assim, De Vivo escolheu os sete melhores momentos do Thick as a Brick para apresentar e comentar.

Como curiosidade, o professor destaca ainda a capa da obra, que reproduz as páginas de um tabloide inglês; o fato de ser constituída por somente uma música, separada entre os dois lados do disco, e a letra ser um poema épico que conta a história de um jovem inglês nas décadas de 1950 e 1960.

Ouça no player acima a íntegra do programa História do Rock.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.