Manutenção do teto de gastos do governo foi fundamental para a economia

A manutenção do teto somada a um crescimento maior do PIB, manutenção do teto de gastos e uma maior inflação foram fundamentais para a melhora da dívida pública

Na coluna Reflexão Econômica desta semana o professor Luciano Nakabashi fala sobre a melhora na trajetória da dívida do governo. Para o professor alguns elementos são fundamentais para entender essa questão. Um é o teto dos gastos do governo, que foi mantido depois de muita pressão. Somente alguns gastos com a pandemia foram mantidos por serem excepcionais. “Isso foi muito importante na dinâmica dívida/PIB”, avalia.

Outro ponto, segundo o professor, foi a recuperação da economia, que teve queda de 4,1%, índice menor do que se esperava. E, ainda, a inflação maior do que se esperava. “Então um crescimento maior do PIB, a manutenção do teto de gastos e uma maior inflação, com juros negativos ou próximo de zero nos últimos 12 meses, contribuíram para essa melhora”, afirma Nakabashi.

Nakabashi relaciona a dinâmica dívida/PIB com as finanças de uma pessoa, que quando começa a ter uma dívida muito grande em relação à sua renda, enfrenta dificuldades para tomar empréstimos, pois as instituições começam a ter receio em relação à capacidade de pagamento. “Isso é muito parecido com um País, pois apesar de o governo ter a possiblidade de aumentar impostos para arrecadar mais, a carga tributária no Brasil já é muito grande e existe uma enorme resistência para isso. O governo também pode emitir moeda, mas hoje a inflação é um problema e precisamos até reduzir a emissão de moeda para conter o aumento de preços.”

O professor ensina que se e a dívida começa a aumentar em relação ao PIB, o que estava acontecendo, isso explica muito o desempenho fraco da economia brasileira. “Esse cenário começou a melhorar com algumas medidas ainda do presidente Michel Temer e outras do início do governo Bolsonaro. Essa, a relação dívida/PIB, é uma variável fundamental para dar mais estabilidade macroeconômica ao País”, conclui.


Reflexão Econômica
A coluna Reflexão Econômica, com o professor Luciano Nakabashi, vai ao ar toda quarta-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.