Momento Sociedade #36: Má articulação de União, Estados e municípios afeta controle da pandemia

Com mudança no Ministério da Saúde e hesitação em implementar lockdown, Portella comenta perspectivas para o futuro do País

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=323414

Momento Sociedade #36: Má articulação de União, Estados e municípios afeta controle da pandemia
Momento Sociedade - USP

 
 
00:00 / 8:59
 
1X
 

Erros de planejamento cometidos pelo governo no controle da pandemia podem piorar cenário brasileiro. A avaliação é de José Luiz Portella, doutorando em História Econômica da FFLCH, ex-secretário estadual dos Transportes Metropolitanos e de Serviços e Obras da Prefeitura de São Paulo, que fala sobre o assunto neste episódio do Momento Sociedade.

Na concepção de Portella, “estamos indo para um caminho pior do que o previsto. De acordo com alguns especialistas da área da saúde, o novo ‘normal’, parecido com a rotina que tínhamos antes da pandemia, só será retomado em novembro e dezembro. Isso tem impactos sociais e econômicos, uma vez que as reservas financeiras podem ir acabando ao longo desse tempo”. Além disso, sem a decisão de adotar lockdown e com a mudança ocorrida no Ministério da Saúde em momento de crise, a preocupação é com a gestão do problema.

Sem o lockdown, as esferas administrativas da União, dos Estados e dos municípios continuam adotando medidas não integradas, e isso pode gerar confusão, segundo o doutorando. Ademais, mesmo com a perspectiva otimista da chegada de uma vacina em apenas um ano, não se sabe quando a imunização estará disponível para todos.

“O lockdown deveria ter sido implantado desde o começo, pois se paga por erro de planejamento. O custo disso vai ficar caro, tanto economicamente quanto psicologicamente, porque as pessoas estarão esgotadas, o que pode levar ao desespero. Esse é o principal problema, juntamente com as divergências entre União, Estados e municípios”, comenta Portella.

Saiba mais ouvindo o episódio na íntegra.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.