Núcleo de Apoio à Pesquisa leva ciência à Estação República do metrô

A exposição “Proteínas e Saúde: A essência da vida” ficará em cartaz no Espaço Cultural da Estação de 9 até 29 de novembro.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Saiba como as proteínas são formadas em nosso corpo e como a nossa alimentação contribui fornecendo elementos essenciais à sua síntese e à manutenção da nossa saúde na primeira exposição científica de uma universidade pública no Metrô de São Paulo

O Núcleo de Apoio à Pesquisa Fluidos Complexos (NAP-FCx) da USP realiza, a partir do dia 9 até 29 de novembro, a exposição “Proteínas e Saúde: A essência da vida”, no Espaço Cultural da Estação República do Metrô.

O objetivo é mostrar à população a relação entre as proteínas e a saúde, de uma forma interdisciplinar, com conceitos de física, química, biologia, saúde e alimentação no Brasil. Em um espaço de 100 metros quadrados, o público poderá fazer visitas monitoradas e ver painéis explicativos, vídeos; participar de jogos com estruturas químicas de proteínas; realizar avaliação do conteúdo corporal de músculos; visualizando como as proteínas fazem parte de uma dieta balanceada, através de uma linguagem acessível, sem ser acadêmica. No dia 23, por exemplo, já está confirmada uma monitoria em libras para visitantes surdos.

Ciência fora da Universidade

Por isso, para esta exposição foi escolhido um local externo à Universidade e com circulação intensa de pessoas. Inicialmente, foi pensado em montá-la em um parque ou um museu, mas “para alcançar mais pessoas, inclusive àquelas que não têm muito contato com cultura e ciência, foi escolhido uma estação do metrô”, destacou a responsável pela concepção do projeto, Vera Bohomoletz Henriques, professora do Instituto de Física (IF).

Diariamente, 182 mil pessoas circulam no espaço cultural da Estação República, que existe há 30 anos, na qual acontecem todo mês atividades da Linha da Cultura do Metrô, relacionadas às artes plásticas, música, mas é a primeira vez que abriga uma exposição científica de uma universidade pública.

A montagem desta exposição é uma iniciativa do Núcleo de Apoio à Pesquisa Fluidos Complexos (NAP-FCx) – um dos 118 criados pelo Programa de Incentivo à Pesquisa, coordenado pela Pró-Reitoria de Pesquisa, que tem a participação de professores de várias Unidades da USP, como o IF (sede do Núcleo), a Faculdade de Saúde Pública (FSP), entre outras – da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária (PRCEU); em conjunto com o INCT Fluidos Complexos, vinculado ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Esta exposição é a primeira atividade de extensão do NAP-FCx, que pretende fazer mais ações como essa fora da Universidade, “para mostrar como os fluidos complexos têm impacto na nossa vida, pois estão presentes em vários lugares, como o cristal líquido que faz parte das telas de computadores e celulares, levando para a sociedade os conhecimentos obtidos”, afirma o coordenador do Núcleo, Antonio Martins Figueiredo Neto, professor do IF.

Para facilitar a visitação, grupos de estudantes formados por mais de 10 pessoas deverão agendar visita pelo site do IF . As escolas poderão estacionar seus ônibus no pátio da Praça da República, atrás da Secretaria Estadual de Educação, durante o período da visita.

A participação na exposição é gratuita e acontece de 9 a 29 de novembro, de segunda-feira a domingo – inclusive nos feriados, das 11h às 21h, na Estação República do Metrô.

Mais informações pelos telefones: (11) 3091-6835 / 6681 ou por e-mail: ccultext@if.usp.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados