Departamento Jurídico XI de Agosto completa cem anos

Sem fins lucrativos, o Departamento Jurídico oferece assistência gratuita à população carente

Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=271689
A cerimônia foi realizada na Sala Visconde de São Leopoldo da Faculdade de Direito – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

No dia 9 de setembro, uma cerimônia marcou o centenário do Departamento Jurídico XI de Agosto (DJ), entidade estudantil sem fins lucrativos, composta e gerida por estudantes da Faculdade de Direito, que presta assistência jurídica gratuita à população com necessidades socioeconômicas.

“Foi no Departamento Jurídico que eu aprendi o que era violência doméstica, o que eram conflitos limites. Foi lá que eu descobri o que era efetivamente a pobreza. Porque existe uma distância muito grande entre ter uma noção literária da pobreza e conviver com o drama da pobreza. Foram essas experiências que marcaram a minha vida e fizeram de mim não só um profissional melhor, mas um cidadão muito melhor”, lembrou o diretor da Faculdade de Direito, Floriano de Azevedo Marques, que trabalhou como estagiário do DJ quando era estudante de graduação.

A ex-diretora da faculdade, Ivette Senise Ferreira; o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Manoel Pereira Calças; e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), José Antonio Dias Toffoli, também deram seus depoimentos sobre a experiência pessoal e profissional no DJ.

“A década de 1980 foi um momento ímpar na história brasileira, e o DJ desempenhou um papel importante na construção dos direitos que estavam sendo efetivados na prática. A primeira ação coletiva que foi proposta já com base na Constituição Federal de 1988, por exemplo, foi formulada no DJ”, lembrou Toffoli.

A cerimônia também contou com a presença do ministro do STF, Alexandre de Moraes, e do representante dos patrocinadores do Departamento Jurídico XI de Agosto, Eduardo Salomão.

[A partir da esquerda] Eduardo Salomão, Ivette Senise Ferreira, Dias Toffoli, Manoel Pereira Calças, Antonio Carlos Hernandes e João Coelho – Foto: Marcos Santos/USP Imagens
O atual presidente do Departamento Jurídico XI de Agosto, João Francisco de Aguiar Coelho, ressaltou que “uma das marcas do DJ é que nós valorizamos, respeitamos e cultuamos nossa história institucional. Por isso, ouvir esses depoimentos é uma forma de inspirar os estagiários e os advogados a atender a população hipossuficiente todos os dias, a lutar pelas mudanças a favor dos nossos assistidos”.

Um século de assistência gratuita

Fundada no dia 9 de setembro de 1919, por iniciativa do Centro Acadêmico XI de Agosto, a então Assistência Judiciária Acadêmica tinha o objetivo de oferecer serviços de advocacia gratuitos à população mais carente e desassistida da cidade de São Paulo.

“Desde a fundação da USP, em 1934, está clara a importância da extensão universitária tanto na formação do estudante quanto no trabalho em benefício da sociedade. Há mais tempo que isso, há cem anos, os alunos da Faculdade de Direito já realizam esse trabalho que é essencial para que as pessoas compreendam melhor o papel da Universidade”, disse o vice-reitor Antonio Carlos Hernandes.

Atualmente, o Departamento Jurídico XI de Agosto é uma entidade plenamente estabelecida que conta com o trabalho de cerca de 300 estudantes do 1º ao 5º ano do curso de graduação da FD, 17 advogados orientadores e 35 advogados colaboradores, além do apoio de profissionais de outras áreas, como psicólogos e assistentes sociais.

Além de atuar em mais de dois mil processos judiciais, o DJ atende a cerca de 120 orientações jurídicas por mês para a população com renda familiar de até três salários mínimos. O atendimento é realizado por meio de orientações jurídicas gratuitas, prestadas diariamente na sede da instituição, localizada próximo ao Fórum João Mendes, em São Paulo.

Na ocasião, também foi inaugurada a exposição comemorativa do centenário – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •