Andamento da reforma do Museu do Ipiranga é pauta da reunião com patrocinadores do projeto

Esta foi a quarta reunião do grupo para acompanhar o projeto de reforma do edifício-monumento

Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=362547
Além dos cerca de 50 representantes das empresas patrocinadoras, participaram do encontro virtual o governador João Doria; o secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio de Sá Leitão; e o reitor da USP, Vahan Agopyan – Foto: Reprodução

O Comitê Gestor responsável pelo projeto de restauração do Museu do Ipiranga promoveu, no dia 13 de outubro, uma reunião virtual com representantes dos patrocinadores da obra para apresentar os avanços na reforma do edifício-monumento, o planejamento das exposições para 2022 e o relatório de execução financeira do projeto. Este foi o quarto encontro do grupo, que tem se reunido sistematicamente desde novembro do ano passado.

Com duração de 30 meses, a obra deve custar cerca de R$ 139,5 milhões e é patrocinada via Lei de Incentivo à Cultura pelas seguintes empresas: Atlas, Banco Safra, Bradesco, Caterpillar, Comgás, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), EDP, EMS, Honda, Itaú, Vale, Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Grupo Ultra Ipiranga e Pinheiro Neto Advogados. Conta, ainda, com a parceria da Fundação Banco do Brasil e da Caixa.

O Museu do Ipiranga foi fechado para visitação do público em 2013 e a expectativa é que seja reaberto em setembro de 2022, completamente renovado e ampliado, para a celebração do bicentenário da Independência do Brasil.

Além dos cerca de 50 representantes das empresas patrocinadoras, participaram do encontro o governador João Doria; o secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Sérgio de Sá Leitão; e o reitor da USP, Vahan Agopyan.

Logo no início da reunião, os participantes tiveram a oportunidade de assistir a um vídeo sobre o andamento das obras, seguido de esclarecimentos do superintendente do Espaço Físico da USP, Francisco Ferreira Cardoso.

Outro tema na pauta da reunião foi o planejamento das exposições que ocuparão os 5.456 metros quadrados de área e 43 ambientes dedicados a esse fim. A professora Vânia Carneiro de Carvalho, que coordena o Grupo Executivo de Museologia, apresentou informações preliminares sobre as 12 exposições que deverão ocupar todos os espaços do edifício-monumento a partir de 2022.

No que se refere às ações culturais e de divulgação, o vice-diretor do museu, Amâncio Jorge de Oliveira, falou sobre as ações digitais desenvolvidas para a comemoração do dia 7 de setembro, que incluíram, entre outras, o desenvolvimento de um aplicativo para visitas ao museu em realidade virtual e o lançamento do videoclipe “Paratodos”.

O coordenador do Escritório de Desenvolvimento de Parcerias da USP, Rudinei Toneto Júnior, apresentou os dados do relatório de execução financeira e as informações atualizadas sobre o fluxo de caixa. A diretora do museu, Rosaria Ono, finalizou a apresentação abordando o projeto de sustentabilidade e a proposta para um modelo de gestão para a Instituição.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.