Tom Jobim compôs “Águas de Março” inspirado no poeta Olavo Bilac

Rádio USP transmite o segundo episódio de série sobre o compositor carioca

Tom Jobim: um dos compositores mais representativos da música popular brasileira na segunda metade do século 20 – Imagem: Jornal da USP/Luana Franzão

Ouça nos links abaixo o segundo episódio da série sobre Tom Jobim apresentada no programa Olhar Brasileiro, da Rádio USP (93,7 MHz), transmitido no dia 12 de abril de 2020. O programa tem produção e apresentação do pesquisador Omar Jubran.

Em março de 1972, o compositor carioca Tom Jobim estava no sítio da sua família, em Poço Fundo, na região serrana do Rio de Janeiro. A propriedade passava por uma pequena reforma. Chovia muito. A estrada que leva ao sítio estava toda enlameada. Nesse ambiente de pau, pedra, água e lama, o compositor criou uma de suas mais célebres obras – Águas de Março. No folheto que acompanhou o disco com a primeira gravação da música, naquele mesmo ano, Tom Jobim revelou que havia se inspirado no poema O Caçador de Esmeraldas, de Olavo Bilac.

Esse comentário foi feito pelo pesquisador Omar Jubran no segundo episódio da série sobre Tom Jobim que o programa Olhar Brasileiro, da Rádio USP (93,7 MHz), está apresentando em abril. O episódio foi ao ar no dia 12 passado.

Ouça nos links acima a íntegra do programa.

O primeiro episódio da série sobre Tom Jobim do programa Olhar Brasileiro está disponível neste link.

Olhar Brasileiro vai ao ar sempre aos domingos, às 10 horas, pela Rádio USP, inclusive pela internet (www.jornal.usp.br/radio). O programa é produzido e apresentado pelo pesquisador Omar Jubran.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.