Nova programação musical da Rádio USP investe na diversidade

No ar a partir desta terça-feira, nova grade dá espaço para gêneros e ritmos de todas as regiões do País

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=275446

Ouça no link acima entrevista do jornalista Gustavo Xavier, da Rádio USP (93,7 MHz), sobre a nova programação musical da emissora, concedida à radialista Roxane Ré, no programa Jornal da USP no Ar, da Rádio USP, no dia 30 de setembro de 2019.

 

O siriri, de Mato Grosso, e o fandango, do Sul do Brasil: ritmos tipicamente regionais poderão ser ouvidos ao longo da programação musical da Rádio USP – Fotos: Reprodução/Facebook, grupos Chiquito & Bordoneio e Coração Tradição Franciscano

.
Exibir o máximo possível da enorme diversidade da música brasileira. É esse o objetivo da nova programação musical da Rádio USP de São Paulo, que estreia nesta terça-feira, dia 1º de outubro, de acordo com o jornalista Gustavo Xavier, um dos responsáveis pela reformulação. Segundo ele, a rádio dedicará o tempo de sua grade destinado à música para manifestações de todas as regiões do País, do passado e do presente e nos mais variados ritmos. “Nós queremos oferecer aos nossos ouvintes a possibilidade de acesso à imensa riqueza da música brasileira”, afirma Xavier. “É um patrimônio cultural riquíssimo, que para a maioria das pessoas permanece desconhecido.”

A nova programação da Rádio USP é resultado de quase três anos de trabalho. Nesse período, uma equipe da Superintendência de Comunicação Social (SCS) da USP – que mantém a emissora -, formada por diretores, produtores e estagiários, fez um amplo levantamento dos registros musicais produzidos nas cinco regiões do País (Norte, Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste), desde as primeiras décadas do século 20 até hoje. No final do processo, ela montou um acervo com 6 mil composições dos mais diversos ritmos, gêneros e origens. Incluem-se nesse acervo, além de canções de artistas consagrados como Tom Jobim, Chico Buarque de Hollanda e Milton Nascimento, obras ligadas a ritmos folclóricos, como catira, chula, coco e lundu, e músicas tipicamente regionais, como a trova mineira, o fandango rio-grandense e o siriri mato-grossense. “Essas músicas serão apresentadas ao longo de toda a programação musical”, informa Xavier. “Dessa maneira, a qualquer momento em que ligar o rádio, o ouvinte terá contato com as mais diferentes expressões musicais”, acrescenta o jornalista, lembrando que o acervo continua a ser ampliado. A equipe da SCS teve a consultoria do professor Ivan Vilela, do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, um dos maiores especialistas em música popular do Brasil.
.

O jornalista Gustavo Xavier, da Rádio USP: “Queremos que os ouvintes tenham acesso à imensa variedade da música brasileira” – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.

Fora as novidades na programação musical, pouca coisa muda no restante da grade da emissora. Dedicado à música brasileira dos anos 30 a 60, o programa Memória Musical, que começava às 5h30 e terminava às 7 horas, passa a ser transmitido – a partir da segunda quinzena de outubro – das 6 às 7 horas. Haverá também novas vinhetas, que apresentarão os programas e a hora certa. Os tradicionais programas diários da emissora continuam em seus horários normais, como o Jornal da USP no Ar (das 7h30 às 9h30) e o Via Sampa (das 12 às 13 horas). A emissora conta ainda com 28 colunistas – todos eles professores da USP – que, ao longo da programação da manhã, fazem análises aprofundadas sobre temas ligados à sua área de estudos.

O professor da USP e violeiro Ivan Vilela, especialista em música popular brasileira, deu consultoria para a elaboração da nova programação musical da Rádio USP – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

“Entendemos que o trabalho realizado até aqui expressa bem a missão da Rádio USP como uma rádio universitária de uma instituição pública, compromissada com a formação cultural dos ouvintes e sintonizada com todo o legado da música brasileira em todas as suas vertentes”, divulgou em nota a direção da Superintendência de Comunicação Social da USP, a respeito das reformulações na programação musical. “Continuamos contando com toda a equipe para dar a melhor expressão possível a esse projeto, e seguimos abertos a sugestões e comentários”, acrescenta a nota, assinada pelo superintendente de Comunicação Social da USP, Luiz Roberto Serrano, pelos jornalistas Marcia Blasques, Marcello Rollemberg e Gustavo Xavier e pelo estagiário Vitor Ramirez Lopes, aluno do Departamento de Música da ECA.

A Rádio USP de São Paulo pode ser sintonizada em 93,7 MHz e pela internet, no endereço www.jornal.usp.br/radio. A programação completa da emissora está disponível neste link.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •