Vírus é um ser vivo?

Como está todo mundo falando da febre amarela, doença causada por vírus (como também zika, caxumba, gripe, aids e muitas outras), logo alguém perguntou: Mas vírus é mesmo um ser vivo? Luiz Tadeu Figueiredo, virologista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP, responde e põe outros micróbios na conversa.

 21/02/2018 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 23/10/2019 as 9:43
Por

Como está todo mundo falando da febre amarela, doença causada por vírus (como também zika, caxumba, gripe, aids e muitas outras), logo alguém perguntou: Mas vírus é mesmo um ser vivo? Luiz Tadeu Figueiredo, virologista da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – USP, responde e põe outros micróbios na conversa.

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=MFystI_j1tM[/embedyt]

Controvérsia

Figueiredo já começa alertando: os pesquisadores ficam divididos quando o assunto é considerar ou não o vírus um ser vivo. “Porque ele não consegue se multiplicar sem o auxílio da maquinaria da célula”, explica. Junto das bactérias, protozoários e fungos, os vírus são pequenos organismos – ou micro-organismos; ou ainda micróbios – invisíveis a olho nu. Sua diversidade é imensa e carregam um enorme trunfo: o de conseguirem se adaptar e se distribuir por todo o planeta.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.