CPA realiza VIII Encontro de Avaliação Institucional da USP

A Comissão Permanente de Avaliação (CPA) promoveu, no dia 19 de junho, no auditório FEA-5 da Faculdade de Economia e Administração (FEA), o VIII Encontro de Avaliação Institucional da USP.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A Comissão Permanente de Avaliação (CPA) promoveu, no dia 19 de junho, no auditório FEA-5 da Faculdade de Economia e Administração (FEA), o VIII Encontro de Avaliação Institucional da USP.

Reunindo diretores, chefes de Departamentos e dirigentes, o encontro expôs os processos de avaliação aplicados na Universidade do Chile, analisou os primeiros resultados da pesquisa sobre o perfil dos egressos da USP, apresentou o U-Map Activity Profile da Universidade e iniciou o planejamento para o 4º Ciclo de Avaliação Institucional da USP.

O vice-reitor Hélio Nogueira da Cruz ressaltou que o foco da avaliação institucional é avaliar a qualidade dos serviços prestados pela Universidade no ensino, na pesquisa e nas atividades de extensão, daí a importância da opinião dos egressos

Para contar um pouco do que tem sido feito na Universidade do Chile (Uch), a CPA convidou a professora Maria Cecília Hidalgo Tapia, membro do Conselho de Avaliação da instituição, que explicou como são aplicados os processos de avaliação e da garantia da qualidade da UCh, em termos acadêmicos e institucionais.

Assim como a USP, a UCh também elaborou um Plan de Desarrollo Institucional, com a definição de sua missão e seus objetivos estratégicos e, em 2012, criou um Sistema Integrado de Indicadores, com o propósito de tornar a manipulação dos indicadores mais versátil e padronizada. Cecília explicou que, para contribuir com o trabalho de avaliação, integrantes externos e consultorias foram convidados a participar.

No encontro, também foram discutidos os primeiros resultados da pesquisa com os egressos da Universidade. Os professores José de Oliveira Siqueira e Emma Otta, do Instituto de Psicologia, apresentaram dados sobre o perfil dos ex-alunos que responderam ao questionário, sua área de atuação, remuneração e opinião sobre o desempenho da Universidade. (Leia matéria nesta página.)

O vice-reitor ressaltou que, embora a pesquisa ainda esteja em uma fase inicial, o contato com nossos egressos é uma importante fonte de informação para os trabalhos desempenhados pela Comissão Permanente de Avaliação.

U-Map Activity Profile

Outro momento importante do encontro deste ano foi a apresentação do U-Map Activity Profile da Universidade de São Paulo. O U-Map é uma avaliação que traça o perfil de uma instituição de ensino superior, por meio de suas diversas atividades institucionais, de maneira transparente, significativa e concisa. A pesquisa é feita por meio de um conjunto de indicadores muito mais amplo que os usualmente utilizados pelos rankings e que, por isso, proporciona uma visão mais abrangente. É elaborado pelo Center for Higher Education Policy Studies (Cheps), da Universiteit Twente, na Holanda.

Encomendada pela CPA há cerca de um ano, o U-Map da USP foi apresentado pelo pesquisador do Cheps, Donald Westerheijden, e mostrou o perfil da Universidade em seis principais dimensões: o ensino, a troca de conhecimento, o perfil do estudante, a orientação internacional, o envolvimento em pesquisas e o engajamento regional.

Além de ser uma ferramenta para os gestores da Universidade, o estudo também fornece informações ao público em geral, contribui para traçar estratégias para melhorar a classificação em outros rankings, e gera indicativos que permitem o estabelecimento de uma referência. Porém, Westerheijden alerta para o fato de que os resultados devem ser interpretados de acordo com o seu contexto. Segundo ele, uma sugestão para o futuro seria a inclusão de mais universidades brasileiras para estabelecer um patamar mais regional para a comparação.

O pesquisador também mencionou que o estudo teve aspectos desafiadores por causa de algumas características peculiares da USP como seu tamanho, a existência de diferentes campi, a variedade de cursos e o fato de ser pública.

4º Ciclo de Avaliação Institucional

O encontro também deu início à sequência dos trabalhos da Comissão Permanente de Avaliação (CPA), no planejamento do 4º Ciclo de Avaliação Institucional. Os próximos passos deverão ser a definição dos parâmetros de comparação – como média USP, áreas de atuação, foco da avaliação; a escolha dos avaliadores externos; e a realização de workshops e treinamentos em todos os campi. No ano que vem, deverão ser entregues os resultados das autoavaliações e também acontecerá o processo de avaliação externa. Em 2015, será entregue o Relatório do Conselho Estadual de Educação.

A princípio, a avaliação é feita por Unidade de ensino, embora o vice-reitor não tenha descartado a hipótese de avaliação por Departamento, dependendo do critério ou da necessidade da Unidade.

Como explicou o vice-reitor e presidente da CPA, Hélio Nogueira da Cruz, “a avaliação deve ser entendida como uma ação transformadora, conjunta e contínua, com o propósito de buscar a excelência da Universidade e fortalecer a cultura de qualidade na USP. Ela cria condições para se confrontar as metas planejadas com os resultados obtidos, identificando os pontos fortes e as fraquezas da instituição”.

A avaliação também fornece subsídios para a elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), documento solicitado pelo Ministério da Educação, que contém a definição da missão da Instituição de Ensino Superior, suas metas para o período de cinco anos e as estratégias que deverão ser adotadas para alcançar os objetivos.

(Foto: Ernani Coimbra)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados