Seminário discute a produção de terras-raras no Brasil

Escola Politécnica realiza o “3º Seminário INCT PATRIA Terras Raras” nos dias 11 e 12 de dezembro

  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos dias 11 e 12 de dezembro, a Escola Politécnica da USP realizará o 3º Seminário INCT PATRIA Terras Raras. O circuito de palestras discutirá a produção e utilização de terras-raras, metais de difícil extração usados na alta tecnologia.

Pedra do metal neomídio – Foto: Wikimedia Commons

As terras-raras são metais usados principalmente na fabricação de superímãs. Esses ímãs são usados em sistemas eletrônicos, geradores eólicos e motores de carros elétricos. A exploração no Brasil ainda é lenta, mas ganhou força com a alta nos preços desses materiais nos últimos anos.

Atualmente, a China controla o mercado de terras-raras, mas pesquisas localizaram no Brasil as maiores reservas do mundo desses metais. Segundo o professor Fernando Landgraf, do Departamento de Engenharia Metalúrgica e de Materiais e organizador do evento, essa informação é exagerada.

Em entrevista ao programa Jornal da USP no Ar, da Rádio USP, o professor falou sobre as terras-raras e forneceu informações sobre esses elementos. A entrevista pode ser ouvida aqui.

O seminário será realizado das 8h às 17h20 no Auditório Prof. Francisco Romeu Landi da Escola Politécnica da USP, na Av. Prof. Luciano Gualberto, travessa 3, nº 380, Cidade Universitária, São Paulo.

O evento é realizado pelo Projeto INCT – PATRIA, um Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia que tem como objetivo construir as bases de apoio científico e tecnológico ao desenvolvimento da cadeia produtiva de terras-raras no Brasil, abordadas tanto do ponto de vista estratégico quanto econômico. O projeto visa a criar e desenvolver competências científicas, tecnológicas e de formação de recursos humanos, com o intuito de apoiar a indústria brasileira na busca de soluções em processos, produtos e negócios inovadores, visando ao desenvolvimento competitivo e sustentável da cadeia produtiva de ímãs de terras-raras da mineração às aplicações industriais. Tais ações estão focadas na demanda das tecnologias emergentes, como motores e geradores de elevado desempenho.

Mais informações: e-mail f.landgraf@usp.br, com o professor Fernando Landgraf

  • 19
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados