União Europeia diz: “Não somos reféns dos Estados Unidos”

O supremo líder do Irã, aiatolá Ali Kamenei, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, estão completamente de acordo

A professora Marília Fiorillo, na coluna Conflito e Diálogo, fala sobre o recado que a União Europeia deu a Donald Trump, presidente dos Estados Unidos da América. “Não somos reféns dos Estados Unidos”. O supremo líder do Irã, aiatolá Ali Kamenei, e o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, estão completamente de acordo, analisa Marília. “Não dá para confiar em Donald Trump”. Diz ainda que Tusk foi mais longe, afirmando que “com um aliado como este não se precisa de inimigo”.

A professora comenta também que eles se referiam ao rompimento do acordo nuclear de 2015 com o Irã, que foi muito criticado pela Inglaterra, França, Alemanha, China, União Europeia e Agência Internacional de Energia Atômica. Esse acordo só foi apoiado pelos novos aliados, Israel e Arábia Saudita, e paradoxalmente é uma decisão que favorece a linha dura do Irã, antirreformista.

Para Marília o maior empecilho para os países europeus é a ameaça de Trump punir as empresas europeias que mantém negócios com os iranianos. “Várias dessas empresas, que haviam fechado projetos bilionários com o Irã, estão prestes a cancelá-los, temendo represálias”.

A Europa reagiu às sanções, afirmando não ser um protetorado, nem uma colônia do imperador ‘Mr. Dólar’. “O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, prometeu acionar uma medida para proteger as empresas europeias das sanções americanas e também facilitar linhas de crédito em euros”, comenta.

 

Textos relacionados