Segurança Pública e Economia marcam fase de transição para o novo governo

No entender de Singer, nomeação de Moro para o Ministério da Justiça aponta para uma política de endurecimento

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

 

Em sua coluna semanal para a Rádio USP, o cientista político André Singer trata do período de transição para o novo governo, destacando duas áreas fundamentais até aqui: a Segurança Pública – um dos principais temas da campanha eleitoral – e a Economia, que interessa a toda a sociedade. Diz o colunista que a nomeação de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça faz crer em uma política de endurecimento penal e de aumento da repressão, “o que é compatível com essa tendência à militarização”, como ficou evidente inclusive no Estado de São Paulo, com a indicação de um general para a Secretaria de Segurança.

“Esse endurecimento”, arremata Singer, “é compatível com o tipo de retórica que o presidente eleito usou durante a campanha”.  Resta saber os resultados dessa política e de como ela repercutirá no seio do crime organizado, um assunto que preocupa, uma vez que pode sinalizar para um período de recrudescimento da violência.

Quanto à área econômica, o governo manifestou o desejo de promover uma reforma imediata da Previdência, mas essa intenção parece ter barrado em uma desarticulação parlamentar. Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna Poder e Contrapoder.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados