Segurança na administração de medicamentos precisa avançar no Brasil

Para a professora Carmen Silva Gabriel, da EERP, técnicos e auxiliares de enfermagem ainda não possuem formação necessária para essa temática

  • 103
  •  
  •  
  •  
  •  

Falhas na assistência à saúde ainda são recorrentes nos hospitais brasileiros. Mas não é uma realidade só do Brasil; na Europa muitos países também enfrentam esses adventos, que muitas vezes são fatais. Em 2017, foram registradas 54.076 mortes por eventos adversos no País, segundo o Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil.

Em entrevista a Rádio USP, a professora Carmen Silva Gabriel, especialista em saúde pública da Escola de Enfermagem em Ribeirão Preto, explica que os profissionais graduados em Enfermagem possuem formação sobre a administração de medicamentos, entretanto, os técnicos e auxiliares de enfermagem não, o que torna necessário investir na formação desses profissionais.

A professora lembra a importância de informar a população sobre os perigos da automedicação, pois, muitas vezes, a população recorre a esse meio pela dificuldade em acessar os serviços de saúde.

Ouça a entrevista no link acima.

  • 103
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados