São Paulo precisa tratar melhor suas árvores, defende especialista

Para o professor Marcos Buckerigde, do Instituto de Biociências da USP, a cidade de São Paulo merecia ter um centro especializado em estudos de árvores urbanas

Foto: Jorge Maruta/USP Imagens
Foto: Jorge Maruta/USP Imagens

Um velho problema volta a assustar os paulistanos. Num único dia, durante uma tempestade, cerca de 180 árvores caíram na cidade. Uma pessoa morreu, sete ficaram feridas e até agora não se conseguiu calcular o prejuízo causado pela falta de energia.

A repórter Marcia Avanza foi ouvir o professor Marcos Buckerigde, do Instituto de Biociências da USP para entender por que caem tantas árvores. Ele explica que é normal a queda de árvores durante as tempestades, especialmente aquelas que estão doentes ou são muito velhas.

No entanto, o monitoramento poderia contribuir para minimizar o problema. O próprio Instituto de Biociências está desenvolvendo testes mais simples e rápidos para monitoramento. Para Buckerigde, a cidade de São Paulo merecia ter um centro especializado em estudos de árvores urbanas.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.