Reposição hormonal transdérmica traz mais benefícios para a mulher

É um benefício limitado, esclarece Alexandre Faisal

No boletim Saúde Feminina, o médico Alexandre Faisal comenta sobre as queixas sexuais, comuns na menopausa, e aponta as novidades no tratamento de reposição hormonal.

A disfunção sexual é muito importante para determinar a qualidade de vida da saúde das mulheres, principalmente na transição para a menopausa, que está associada à diminuição dos níveis do estrógeno. O principal é o estradiol, um modulador da função serotoninérgica, que está relacionado ao humor e ao desejo sexual.

Uma das alternativas com mais benefícios é a reposição hormonal pela via transdérmica. “Talvez uma parte do benefício da reposição hormonal sobre a sexualidade decorra da ação estrogênica no tecido dérmico”, esclarece Faisal. O médico deixa claro que é um benefício limitado. “A sexualidade feminina é bastante complexa. Não dá para ficar restrita às questões biológicas.”

Ouça, no link acima, a íntegra do boletim Saúde Feminina.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 5
  •  
  •  
  •  
  •