Partidos vão fomentar polarização nas redes sociais nas eleições

Usuários têm o conteúdo selecionado de acordo com sua visão e o contraditório é tratado com agressividade

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Segundo o professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (FFLCH-USP) Adrian Lavalle, os partidos políticos são parte interessada na polarização nas redes sociais e por isso vão estimulá-la.

Ele explica que as mídias reforçam os pontos de vista já construídos, ao trazer um conteúdo seletivo aos usuários de acordo com seus posicionamentos. Assim, a diversidade de opiniões é menor e a agressividade ao contraditório é maior porque não existe um contato direto entre as pessoas, mas apenas uma mediação.

Foto: José Cruz / Agência Brasil via Fotos Públicas

No entanto, o professor comenta que a internet, além das redes sociais, pode ser utilizada para informar o eleitor. Um exemplo é o uso de ferramentas que comparam as votações de candidatos com as preferências do cidadão para verificar a sintonia de pontos de vista.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados