Museu Histórico Nacional disponibiliza, on-line, três coleções inéditas

O público pode ter acesso a um patrimônio digital com 500 obras da coleção de pinturas

  • 513
  •  
  •  
  •  
  •  

 

“Apesar de todos os fantasmas que nos rondam, trago uma ótima notícia  relacionada à àrea dos museus”, anuncia Giselle Beiguelman em sua coluna Ouvir Imagens na Rádio USP (clique no player acima). “O Museu Histórico Nacional disponibilizou, em um repositório on-line, 500 obras da sua coleção de pinturas.”

Giselle Beiguelman, artista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, explica que os visitantes do site encontram três coleções inéditas: Marinhas – De Martino, Retratos do Império e Paisagens Cariocas. A novidade não para por aí.  “Nos próximos meses, serão adicionados novos ítens de outras áreas.”

A professora destaca dois pontos importantes no acervo on-line do Museu Histórico. Primeiro, aponta a sua sintonia com as discussões atuais na área de patrimônio digital. “Todo o processo de curadoria foi feito pela equipe do museu e cada item disponibilizado possui cerca de 20 informações individuais como técnica, material das obras, breve descrição, data da produção, etc. Além disso, as imagens estão em alta resolução, facilitando a observação de detalhes que, por vezes no recinto expositivo, se tornam imperceptíveis.”

O segundo ponto é também muito importante. “O repositório utiliza um software livre, o Tainacan, que é um plugin da plataforma WordPress, uma das mais populares e versáteis, que está disponível para download”, afirma. “O Tainacan foi desenvolvido pela Universidade Federal de Goiás, em parceria com o Ministério da Cultura e o Instituto Brasileiro de Museus. É um trabalho de pesquisa de ponta na área de políticas públicas do Media Lab da UFG,  articulado às novas demandas do patrimônio e da cultura da memória do século 21.” Ela faz questão de pontuar: “Não deixa de ser também um atestado da relevância da universidade pública, do Ibram e do Minc, instituições que estão todas ameaçadas por supostas economias nos cofres públicos.”

Giselle Beiguelman encerra a última coluna de Ouvir Imagens de 2018 com uma recomendação a todos os ouvintes da Rádio USP e leitores do Jornal da USP: “Salvem as memórias, preservem a cultura, invistam na universidade pública. São os meus votos para 2019 e sempre”.

Quem quiser saber mais sobre o tema apresentado acesse: www.desvirtual.com

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 513
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados