Livro infantil conta a luta de povos para salvar a Amazônia

Inspirado em Chico Mendes, a história do menino que cresceu na floresta ressalta conflitos vividos pela comunidade, além da biodiversidade amazônica

O programa Ambiente É o Meio desta semana conversa com o professor Gustavo Henrique Cepolini Ferreira, da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), autor do livro Ecos dos Povos da Floresta, em conjunto com o sociólogo e pedagogo Eraldo Leme Batista, publicado no final de 2019.

Inspirado em Chico Mendes, o enredo traz a história de um menino de mesmo nome e toda sua trajetória de vida pela floresta amazônica: a infância vivida à beira de igarapés, o convívio com a fauna e a flora da mata, a descoberta da ganância humana e a luta para salvar a floresta de desmatamentos e queimadas. 

Segundo Ferreira, o livro é uma forma de tratar temas que são debatidos dentro da universidade de uma maneira que crianças também possam entender. Além disso, o autor conta que essa é uma forma de apresentar “a trajetória dos povos para manter a floresta em pé”. Comenta ainda sobre os livros didáticos atuais e sua estrutura curricular e diz que, até então, a preocupação dos autores girou apenas em torno da questão ambiental da Amazônia. 

Para o geógrafo Ferreira, essa é uma visão ainda idealizada, pois existem outros temas e enredos que merecem ser discutidos. “O que marca a história da Amazônia Legal brasileira e internacional é a lógica dos conflitos, então não dá para mostrar só a biodiversidade; tem que mostrar a inserção da comunidade”, afirma.  

Ouça no player acima a íntegra do programa Ambiente É o Meio. 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.