Junto com as megacidades temos megaproblemas, diz colunista

Desde 2000 há uma profusão dessas cidades, que têm população composta de mais de 10 milhões de habitantes

Na coluna desta semana, Arbix fala sobre as megacidades. Como comportam uma grande quantidade de pessoas aglomeradas, com seus surgimentos, trazendo benefícios e malefícios para a sociedade.

O professor cita como vantagens dessas grandes cidades a diversidade social, as oportunidades de emprego e negócio, a educação de melhor nível, além da importância que elas têm no desenvolvimento econômico e na área da inovação.

Apesar de tudo isso, um indicativo de que nem tudo são flores é que, até ano passado, das 33 megacidades do mundo, 26 estão localizadas nos países emergentes, explica Arbix. Quando é feita uma análise, nota-se que, mesmo com altos índices de desenvolvimento econômico, essas megacidades dos países em desenvolvimento não são tão produtivas, têm taxas consideráveis de desemprego etc. “Juntamente com essas megacidades nós temos megaproblemas”, reforça.

O colunista aponta como será demandado raciocínio para a solução dessas inconveniências e, com otimismo, o colunista diz: “Tenho certeza que nós somos capazes”.

Confira a coluna Observatório da Inovação na íntegra pelo link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 1
  •  
  •  
  •  
  •