Jornalismo desfaz boatos na cobertura das queimadas na Amazônia

Queimadas na Amazônia dominaram o noticiário, virando crise ambiental e diplomática. Como se portou o jornalismo?

Nas últimas semanas, as queimadas na Amazônia dominaram o noticiário, virando crise ambiental e diplomática. O público e também líderes de governo ficaram no terreno dos boatos, com acusações sem evidências a ONGs e fotos antigas ou de outros locais sendo compartilhadas nas redes sociais.
Nesta edição de sua coluna, o professor Carlos Eduardo Lins da Silva  avalia que a imprensa, de maneira geral, cumpriu bem seu papel de desfazer esses equívocos, ao trazer – na medida do possível para as dificuldades de acesso à região – informações mais detalhadas e confiáveis.

Ouça, no player acima, a íntegra da coluna Horizontes do Jornalismo.


Horizontes do Jornalismo
A coluna Horizontes do Jornalismo, com o professor Carlos Eduardo Lins da Silva, vai ao ar toda segunda-feira às 9h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção  do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •