Grossmann mostra protagonismo dos museus na Europa e no Brasil

Em sua coluna, professor cita equipamentos culturais de Berlim, Londres, Viena, Rio de Janeiro e São Paulo para exemplificar a importância dos museus hoje

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px

Fachada da Pinacoteca. foto: Cecília Bastos/Usp Imagens
Detalhe da fachada da Pinacoteca – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Em sua coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, que foi ao ar no dia 22 de fevereiro, Martin Grossmann falou sobre a importância dos museus para a cidade de Berlim, na Alemanha, onde passou quatro meses recentemente, fazendo pesquisas na área da museologia. Na capital alemã, ele visitou cerca de 40 equipamentos culturais, como museus e bibliotecas. Segundo ele, Berlim é um exemplo da importância e da centralidade dos museus na cultura contemporânea. “Em Berlim, há uma relação entre os museus e o desenvolvimento urbano. Os museus acabam sendo protagonistas no ambiente urbano.”

O mesmo ocorre em outras capitais europeias e também no Brasil, continua Grossmann. Na Europa, Londres e Viena apresentam importantes complexos culturais. Na capital inglesa, há o Museu Britânico e a Biblioteca Britânica e, em Viena, em pleno centro da cidade, um museu de história natural se ergue ao lado de um museu de história da arte. Já no Brasil, os museus são protagonistas no centro histórico e no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro e, em São Paulo, eles são representados pela Pinacoteca, pelo Museu da Língua Portuguesa e pela Sala São Paulo, entre vários outros equipamentos.

Ouça no link acima a íntegra da coluna.

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados