Corte de bolsas está relacionado ao teto dos gastos no País

Corte está relacionado à falta de efetividade do governo em conter gastos, principalmente da Previdência

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

No Reflexão Econômica desta semana, o professor Luciano Nakabashi fala sobre a possibilidade do governo cortar bolsas da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e a relação com a falta do poder de controlar outros gastos. “O mais importante é ressaltar que esse corte de gastos é porque o governo não consegue estancar outros”, explica o professor.

Ainda de acordo com Nakabashi, a Previdência é um dos principais gastos do governo. “A Previdência tem uma previsão de aumento muito grande e, além disso, os gastos aumentam pela aposentadoria precoce no Brasil.”

O professor ainda explica que o Brasil tem uma grande dívida em relação ao PIB por não ter realizado algumas reformas necessárias, por isso, o governo se tornou mais frágil. “Os últimos governos gastaram muito tentando estimular a economia brasileira.”

Ouça a coluna Reflexão Econômica no link acima.

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados