Composição de Carlos Lyra destaca desigualdade entre homens e mulheres

Questões de diferenças sociais entre os gêneros são mencionadas na letra da música, que nos faz refletir sobre o tema

A arte educa, politiza no sentido de empoderar o cidadão com informações, com conhecimentos para o exercício da cidadania. A questão dos direitos da mulher e dos papéis sociais desenvolvidos ao longo da vida é muito importante. A mulher é vista como auxiliar, alguém que é subalterna aos homens. Já os homens são educados para o exercício do poder. A mulher não tem os mesmos salários que os homens, mesmo exercendo as mesmas funções. Essa é uma situação injusta quanto aos direitos humanos das pessoas. No âmbito da família, esses direitos foram conquistados com a Constituição de 1988 e as disposições do Código Civil de 2002. Mas, na nossa cultura, o homem ainda é o ser principal, a ser sempre servido em família. Essa cultura estimula diversas formas de violência, o que pode ser percebido na música Maria Moita , de Carlos Lyra e Vinicius de Moraes (cantada aqui por Telma), selecionada pela professora Eunice Prudente para ilustrar sua coluna, na qual conversa com  Simone Lemos.


Educação e Direitos
A coluna Educação e Direitos, com a professora Eunice Prudente, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP. 

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •