Colunista comenta indicação de Sérgio Moro para o novo governo

Álvaro Moisés levanta questões que considera pertinentes em relação à decisão de Moro em aceitar o cargo de ministro da Justiça

 06/11/2018 - Publicado há 3 anos

A decisão do juiz Sérgio Moro de aceitar ser o ministro da Justiça do novo governo foi apoiada pelo fato de ele poder manter a agenda de combate à corrupção e ao crime organizado. Sérgio Moro fez com que, pela primeira vez na história do Brasil, políticos poderosos, empresários e altos funcionários da burocracia do Estado fossem investigados, processados e presos. A dúvida em relação ao convite tem a ver com o papel que desempenhou no Judiciário brasileiro. É preciso ter muito cuidado com o sistema de separação de poderes no Brasil, adotado nas Constituintes de 87/88, e com os processos e procedimentos, inclusive os atos simbólicos na separação dos poderes.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.