Adiamento de lei de proteção de dados demanda autorregulação de empresas

Colunista comenta sobre a urgência de leis de privacidade no Brasil e critica a prorrogação de sua vigência

Na coluna de hoje (2), o professor Glauco Arbix comenta sobre o projeto de lei que visa a proteger dados na internet, previsto para entrar em vigor inicialmente em 2020, mas que já está sendo prorrogado. “Estamos em meio a uma onda de tecnologia, trocando mensagens e oferecendo permanentemente dados pessoais para empresas. Isso está sendo discutido no mundo todo e, no Brasil, um projeto de lei foi prorrogado porque as empresas não estariam prontas para se adaptar a essa legislação, que defende a privacidade”, diz.

Ainda segundo o professor, o problema a ser discutido não é o tempo, pois empresas europeias também tiveram que lidar com a vigência da lei de forma rápida. A definição de regras sobre o uso de dados se mostra urgente, tendo em vista a quantidade de queixas sobre o mau uso dessas informações, e também existe a demanda pela autorregulação das empresas como forma de amenizar esses problemas.

Saiba mais ouvindo a coluna na íntegra.


Observatório da Inovação
A coluna Observatório da Inovação, com o professor Glauco Arbix, vai ao ar toda segunda-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.