“À Nordeste”, no Sesc 24 de Maio, propõe outra história da arte

A exposição repensa o Brasil e evidencia a riqueza cultural do Nordeste

 

A exposição À Nordeste convida o público a repensar o Brasil e evidencia a riqueza cultural dos mestres artesãos, da música, literatura, cinema e da criatividade nordestina. Na coluna Ouvir Imagens (clique no player acima), a professora e artista da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP comenta a mostra com a curadoria de Bitu Cassindé, Clarissa Diniz e Marcelo Campos. “Uma das motivações do projeto foi a eleição de 2018, que acirrou um debate sobre a região, pela contraposição política que expressou, configurando-se nitidamente como um foco de resistência às plataformas do então candidato Bolsonaro!”, explica. “Não foram poucos os preconceitos e clichês que tomaram as redes nessa época, associando o Nordeste e os nordestinos com atraso cultural atávico e terra amaldiçoada pela seca por ser território do pecado e da insurreição.”

A professora acentua que a exposição é política, mas não partidária. “Política no sentido de nos fazer pensar o Brasil, outras matrizes culturais e a violência da produção social de nossa história. Para além do estopim das últimas eleições, a mostra evidencia a riqueza do Nordeste como centro irradiador de linguagens e espaço de produção simbólica e crítica.”

Grafado com crase, À Nordeste, segundo analisa a professora, pode ser lido como “à moda do Nordeste”. E ressalta: “Mas no falar, pode ser entendido como Nordeste no feminino, indicando questões sobre diversidade e, mais obviamente, aquilo que fica na direção nordeste. Essa ambiguidade não é casual, não”.

Giselle Beiguelman cita os destaques da mostra. “São pontos altos, na minha avaliação, os cruzamentos feitos entre obras dos mais variados repertórios, como as incríveis carrancas de madeira e sua releitura em fibra de vidro por Tadeu dos Bonecos, como capacete e adereço de motocicleta. Isso lado a lado com obras como as de Ayrson Heráclito, Tiago Sant’ana e Caetano Dias, e ao som do Mangue Beat, de Recife, nos faz pensar que é mais que urgente pensar em uma outra história da arte”, observa. “Uma história capaz de dar conta dessa diversidade cultural, superando as oposições tradicionais entre artesanato/artefato e arte, cultura popular e cultura erudita, alta e baixa cultura e reelaborando as constelações estéticas que constituem a arte brasileira nas suas intersecções, particularidades em relação ao mundo.”

A exposição fica em cartaz até 25 de agosto, no Sesc 24 de Maio, de terça-feira a domingo.  Para mais informações sobre a mostra acesse: www.desvirtual.com


Ouvir Imagens 
A coluna Ouvir Imagens, com a professora Gisele Beiguelman, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •