Seminário dá início às comemorações dos 50 anos da Escola de Comunicações e Artes

A ECA foi a primeira escola a abrir um curso de pós-graduação em comunicação e artes, revela a professora Margarida Kunsch

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Acompanhe a entrevista da repórter Marcia Avanza com a diretora da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, Margarida Krohling Kunsch:

logo_radiousp790px

O seminário Cinquenta anos de Trajetória e Contribuição às Áreas de Estudos, a ser realizado nestas quinta (25) e sexta-feiras (26), dá início a uma série de seminários em comemoração aos 50 anos da Escola de Comunicações e Artes da USP. O evento vai tratar da história do Departamento de Comunicações e Artes  (CCA) e será seguido, ao longo do ano e também durante o primeiro semestre de 2017, por iniciativas semelhantes de outros departamentos da ECA, que farão seminários específicos sobre as suas respectivas áreas de atuação. A proposta é integrar a escola com a comunidade universitária e, ao mesmo tempo, debater os grandes temas contemporâneos dos campos das Artes, da Comunicação, Informação e Cultura, assim como a responsabilidade da ECA diante das novas demandas sociais.

20160824_00_eca
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Criada em 1966 com o nome de Escola de Comunicações Culturais, a ECA tem um papel pioneiro tanto no ensino quanto em pesquisas que abrangem as áreas de comunicação e artes, informa a professora Margarida Krohling Kunsch, que falou em entrevista à repórter Marcia Avanza. Ela revela que “a escola foi a primeira a abrir um curso de pós-graduação em comunicação e artes, além de ter formado inúmeros profissionais de ambas as áreas”.

Por tudo isso, a professora Margarida vê a ECA como uma escola completa – agrupa oito departamentos, com várias especialidades, que contemplam formações as mais diversas. O Departamento de Comunicações e Artes respondeu, até o início dos anos 1990, pela formação básica de todos os alunos da escola, oferecendo as disciplinas curriculares de fundamentação teórica. Com a reforma curricular de 1993-1994, o CCA passou a diversificar sua área de atuação: intensificou a pesquisa acadêmica em nível de pós-graduação, consolidou cursos de formação e criou a revista Comunicação & Educação. Ao mesmo tempo, atendeu aproximadamente 30 mil pessoas em projetos de extensão presenciais e a distância, vinculados especialmente à área da educação comunicativa.

Atualmente, o CCA oferece o curso de graduação em Educomunicação, iniciado em 2011, além de 13 disciplinas obrigatórias para os cursos de Biblioteconomia, Editoração, Publicidade, Relações Públicas, Turismo e Design (FAU-USP), além de ministrar disciplinas optativas para todos os cursos da USP, atendendo uma média de 1.300 alunos a cada semestre. Na pós-graduação, integra três diferentes programas, nas áreas da comunicação e das artes, além de manter dez centros de pesquisa.

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados