USP e Embaixada da França criam Centro de Reflexão Franco-Brasileiro Claude Lévi-Strauss

O Centro tem como objetivos reunir personalidades francesas e brasileiras para organizar encontros e promover debates sobre temas que interessem diretamente às relações franco-brasileiras.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
(da esq.p/dir.) O cônsul-geral da França em São Paulo, Sylvain Itté; o embaixador da França no Brasil, Yves Saint-Geours; o vice-reitor Executivo de Relações Internacionais da USP, Adnei Melges de Andrade, e o presidente da Fapesp, Celso Lafer

No dia 5 de julho, a USP e a Embaixada da França do Brasil assinaram um memorando de entendimento para a criação do Centro de Reflexão Franco-Brasileiro “Claude Lévi-Strauss”.

A cerimônia contou com a participação do vice-reitor Executivo de Relações Internacionais da USP, Adnei Melges de Andrade; do embaixador da França, Yves Saint-Geours, e do presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), Celso Lafer, além de dirigentes da Universidades e representantes diplomáticos.

O Centro tem como objetivos reunir personalidades francesas e brasileiras, de diversas áreas do conhecimento, para organizar encontros, no Brasil e na França, e promover debates sobre temas que interessem diretamente às relações franco-brasileiras. Tais encontros poderão ser abertos para a participação do público em geral. Também está prevista a edição de publicações com os resultados desses encontros.

“Temos uma longa história de diálogo com a USP”, destacou o embaixador, referindo-se à missão estrangeira, formada por jovens professores franceses, italianos, alemães e portugueses, que vieram ao Brasil, na década de 30, para ministrar aulas na recém-criada Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras. Mais tarde, esses professores ganhariam destaque mundial, dentre eles, o antropólogo e filósofo francês, Claude Lévi-Strauss, que batiza o novo Centro.

A entidade contará com um Conselho Permanente, que dará as orientações gerais de suas atividades, e será formado por oito a dez membros designados pela USP e pela Embaixada. Alguns nomes já estão confirmados: pela USP, o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso; o professor titular aposentado da Faculdade de Direito (FD) e ex-ministro de Estado das Relações Exteriores, Celso Lafer; o vice-reitor Executivo de Relações Internacionais, Adnei Melges de Andrade; o também docente da FD, Fernando Dias Menezes de Almeida; e o vice-diretor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da USP, Pedro Bohomoletz de Abreu Dallari.

Pela parte francesa, compõem o grupo o historiador e intelectual francês, Pierre Rosanvallon; o membro do Conselho Constitucional Francês, Pierre Joxe; o economista Ignacy Sachs; e o cientista político, Alain Rouquié.

O primeiro encontro do grupo já está agendado para o mês de setembro, em Marseille, na França, e, segundo Lafer, um dos temas que já faz parte da agenda de discussões é o conceito de laicidade. “Conceitos básicos precisam ser adensados pela reflexão”, ressaltou.

(Foto: Ernani Coimbra)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados