Novo diretor quer Faculdade de Direito “mais forte, aberta e moderna”

A cerimônia de posse aconteceu no Salão Nobre da Faculdade e foi prestigiada por ministros do STF, magistrados e dirigentes

A nova gestão atuará em seis eixos: diversidade, atualidade, criatividade, relevância, transparência e excelência. Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

O novo diretor da Faculdade de Direito, Floriano Peixoto de Azevedo Marques Neto, e o novo vice-diretor, Celso Fernandes Campilongo, tomaram posse ontem, dia 12 de março, em uma cerimônia que lotou o Salão Nobre da Faculdade.

“Nada mais gratificante que poder dedicar meus próximos quatro anos à Faculdade, para ajudar nossa escola a ser mais forte, aberta e moderna. Porém, longe de ser este um momento de consagração, trata-se de um novo início. Início de um novo ciclo pessoal e também a oportunidade de iniciar um novo ciclo desta academia, baseado na convicção de que é hora de doar um pouco mais à instituição que, generosa, tanto me ofereceu”, declarou o novo diretor.

O reitor Vahan Agopyan lembrou que “esta é uma casa de muita tradição, respeitada e considerada, mas que sempre segue um ritmo dinâmico, pujante, robusto. Apesar das dificuldades externas que nos afligem, como instituição pública brasileira, tenho plena confiança no apoio dos novos dirigentes e acredito que esta Faculdade continuará sendo uma referência nacional e internacional no ensino e na pesquisa da área de Direito, além de contribuir cada vez mais com sugestões para políticas públicas e mostrar que o conhecimento desenvolvido na USP é para servir a sociedade”.

A professora Odete Medauar fez a saudação aos novos dirigentes em nome da Congregação da Faculdade. Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Representando a Congregação da Unidade, a professora Odete Medauar saudou os novos dirigentes. “A USP, com seus 84 anos de existência, é uma grife de excelência, de saber, de sonho dos que desejam nela estudar. Seus dirigentes têm a responsabilidade de manter e reforçar essa grife. No caso da Faculdade de Direito, com seus 190 anos, os novos dirigentes – ante o percurso de suas carreiras na academia e fora dela, ante sua contínua vivência no dia a dia da nossa Faculdade, ante suas qualidades pessoais –, com certeza, manterão e reforçarão essa grife e farão notável gestão, como desejam todos os presentes nesta sessão solene”, afirmou a professora.

A cerimônia foi prestigiada pelos ministros do STF, José Antonio Dias Toffoli, Enrique Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes; pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças; pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, conselheiro Renato Martins Costa; além de dirigentes, magistrados, docentes, servidores e alunos e ex-alunos da Unidade.

Seis eixos de atuação

Em seu discurso de posse, o novo diretor reforçou que “a Faculdade de Direito é parte de uma universidade pública e isso demarca dois compromissos inarredáveis: a amplitude da nossa função (não basta oferecer bom ensino e preparar bons quadros profissionais, a função da universidade pública é produzir conhecimento de ponta e formar líderes) e um profundo senso de dever. Somos todos servidores e devemos nos orgulhar de servir à sociedade que nos destina escassos e preciosos recursos”.

Marques defendeu que a Faculdade deve estar no centro do debate público e que não basta formar bons operadores da lei, sendo necessário, também, formar quadros críticos para transformar e inovar as leis.

O diretor ainda explicou que sua gestão atuará em seis eixos: o compromisso com a diversidade e a pluralidade; a atualização sem descuidar dos alicerces e tradições da Faculdade; a criatividade na gestão e a procura por alternativas de financiamento; uma posição de relevância e destaque no debate nacional; a transparência administrativa e financeira e melhor comunicação com a sociedade; e o compromisso com a excelência.

“Antes de qualquer coisa, cabe ao diretor engajar e empolgar a comunidade acadêmica, não dirigi-la, mas direcioná-la para que todos empurrem nossa academia para seu crescimento e aperfeiçoamento. É a isso que nos propomos: trabalhar coletivamente para fazer estas Arcadas melhores e mais unidas quando chegar, em breve, o tempo do seu bicentenário. Que venham então os desafios”, finalizou o diretor.

[Da esq. p/ dir.] O secretário-geral Ignácio Maria Poveda Velasco; o diretor Floriano Peixoto de Azevedo Marques Neto; o reitor Vahan Agopyan; o vice-reitor Antonio Carlos Hernandes; e o ex-diretor José Rogério Cruz e Tucci. Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Textos relacionados