Museu Republicano de Itu promove programação especial no dia da República

Evento, no dia 15 de novembro, contará com a já tradicional Feira de Livros, além de apresentações musicais e uma roda de conversa com o escritor Paulo Stucchi

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
20161111_00_M_itu
O Museu Republicano Convenção de Itu da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
No dia 15 de novembro, o Museu Republicano Convenção de Itu, extensão do Museu Paulista da USP, realizará a quinta edição da sua já tradicional Feira de Livros. Além da feira, que contará com a participação da Editora da USP (Edusp), da Editora da Unicamp, da Editora Schoba e do Museu da Música de Itu, ocorrerão apresentações musicais com bandas da região e uma roda de conversa com o escritor Paulo Stucchi.

Nas outras edições do evento, eram oferecidas atividades durante toda a semana que englobava o feriado. Desta vez, toda a programação foi concentrada no dia 15, para que o grande número de visitantes que procuram o museu nesse dia possa acompanhar as intervenções. Segundo Aline Antunes Zanatta, educadora do museu, a intenção é promover atividades que atendam o grande público. “A ideia é que as pessoas possam circular pelo museu, apreciar as exposições, mas que também tenham a possibilidade de sentar e escutar uma apresentação musical. Queremos que nesse dia a visitação seja ainda mais especial e agradável.”

Aline conta que também é um dos objetivos do evento atrair os jovens universitários da região para conhecer o museu e a história que ele guarda. Isso fica a cargo da já conhecida Feira de Livros, mas não só. Às 14 horas, o escritor Paulo Stucchi, conhecido por sua atuação na região de Itu, conduzirá uma roda de conversa sobre o processo criativo e a roteirização na produção literária. Ele também comentará suas experiências durante a elaboração do livro Menina – Mitacuña, sobre a Guerra do Paraguai. A educadora acredita que, por ser uma referência, Stucchi deve atrair ao museu jovens interessados por literatura e escritores da região. “É uma forma de valorizar a cultura regional. Também nesse intuito, convidamos editoras locais e o Museu da Música de Itu para participar da feira”, aponta.
.

20161111_02_M_itu
Estudantes em visita ao Museu Republicano Convenção de Itu – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
Como parte do segmento musical do dia, a banda
Clareou, composta de alunos e funcionários da Escola de Cegos Santa Luzia da Associação Ituana de Assistência ao Deficiente Visual, se apresenta a partir das 11 horas. Os músicos alunos exibirão um repertório voltado à música popular brasileira, com canções de Luiz Gonzaga, Gilberto Gil, Dominguinhos e Alceu Valença. Carlos Eduardo Scalet, professor de música que coordena a banda, relata que praticamente todos os alunos que frequentam as aulas de música fazem parte do grupo. “Temos violonistas, percussionistas, baterista, sanfoneiro e vocalistas. Os ensaios são feitos entre as aulas de musicalização e prática de violão”, comenta.

Aline Zanatta conta que a inclusão de grupos minoritários na agenda do museu faz parte de sua raiz republicana: “Esse projeto e essa parceria visam, em última análise, à democratização dos espaços públicos”. O professor Scalet endossa o posicionamento da educadora e o completa, apontando que “musicalizar um deficiente visual é clarear seus horizontes e ampliar suas possibilidades artísticas. Essa apresentação vem para coroar os oito meses de muito trabalho e dedicação que venho desenvolvendo desde março com os alunos. A música é a luz de suas escuridões e esperamos reluzir um pouco dessa luz para o público”.

Depois disso, a partir das 15 horas, o grupo Manteiga de Garrafa fará sua apresentação. A banda campineira surgiu como uma ideia dos músicos André Ribeiro e Rafael Yasuda de criar uma roda semanal de choro em Barão Geraldo. Com o repertório enraizado no choro popular, o grupo se baseou em artistas consagrados do gênero, como Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Anacleto de Medeiros, Pixinguinha e Jacob do Bandolim. Para a apresentação do dia 15, a banda escolheu músicas que trazem diferentes facetas do choro e ritmos que o compõem, como o maxixe e a valsa. Mesmo passando por mudanças em sua formação, o Manteiga de Garrafa mantém a composição de instrumentos desde o início. Atualmente, formam o grupo André Ribeiro (pandeiro e violão), Bruna Takeuti (cavaquinho), Daniel Bueno (violão de 7 cordas) e Rafael Yasuda (bandolim).
.

20161111_03_M_itu
Detalhe de painel do Museu Republicano Convenção de Itu da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
André Ribeiro conta que a participação nesse tipo de evento é extremamente importante não só para seu grupo, mas para o choro como um todo. “O choro é a primeira música popular urbana de caráter instrumental do Brasil. É um gênero de enorme riqueza musical, um universo extenso e com mais de 150 anos de história”, ressalta. Ele acredita que será uma ótima oportunidade para apresentar ao público um tipo de música ao qual não está habituado. “É uma oportunidade de o público conhecer alguns compositores e obras que raramente são veiculados na mídia”, completa.

A 5ª Feira de Livros do Museu Republicano Convenção de Itu da USP será realizada no dia 15 de novembro, a partir das 10 horas, na sede do museu (rua Barão de Itaim, 67, centro, Itu, SP). Entrada grátis. Mais informações podem ser obtidas no site do museu e pelo telefone (11) 4023-2525, ramal 3.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados