Pesquisa usa estatística para reduzir mortalidade materna e perinatal

Desenvolvida na USP, ferramenta de monitoramento de parto integra projeto da Organização Mundial de Saúde

  • 32
  •  
  •  
  •  
  •  

Está sendo desenvolvido, com apoio do Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria (Cemeai), um trabalho que conta com a colaboração com a professora Gleici da Silva Castro Perdoná, do Departamento de Medicina Social (DMS) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, visando reduzir a mortalidade materna e perinatal (de fetos ou recém-nascidos) no mundo.

Como parte do projeto Better Outcomes in Labour Difficulty (Bold) da Organização Mundial da Saúde, a pesquisa já se torna uma referência no que se refere a uma nova ferramenta de monitoramento de parto, e foi publicada no início deste ano na revista científica americana Plos Medicine. A ideia é usar a estatística para orientar as tomadas de decisão dos profissionais de saúde quanto ao parto.

Sediado na USP em São Carlos, o Cemeai é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo.

Pesquisa usa estatística para reduzir mortalidade materna e perinatal

A professora Gleici Perdoná, da FMRP USP e pesquisadora do CEPID – CeMEAI, faz parte de uma pesquisa que busca reduzir a mortalidade materna e perinatal no mundo todo. Conheça melhor o trabalho: https://goo.gl/Cqz96w

Publicado por CEPID – CeMEAI em Quarta-feira, 25 de abril de 2018

Da Assessoria de Comunicação do Cemeai

  • 32
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados