Professor da USP analisa nomeação de José Serra para Ministério Temer

O professor Guimarães considera que José Serra insistirá em uma narrativa anti-golpe do governo interino de Michel Temer

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
José Serra - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
José Serra, Ministro das Relações Exteriores – Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A Rádio USP, dando sequência à sua série de matérias sobre a reforma ministerial do governo interino de Michel Temer, entrevistou o professor Feliciano de Sá Guimarães, do Instituto de Relações Internacionais da USP. Ele classificou como uma “mudança importante” a nomeação do senador José Serra para o Ministério das Relações Exteriores. Mas chamou a atenção para o fato de um “político eleito utilizar o Itamaraty para possíveis ganhos eleitorais”.

Segundo Guimarães, Serra insistirá em uma “narrativa anti-golpe” do governo interino de Michel Temer e deverá implementar uma “mudança do eixo de política externa geral”.

Outras medidas devem envolver a “hierarquia do sistema de política externa” e um “plano regional para a América do Sul”, o que envolverá “enfrentar países dentro do Mercosul”, tendo a Venezuela como “principal resistência”.

A entrevista do professor Feliciano de Sá Guimarães foi concedida ao jornalista Fabio Rubira, com produção de Mauricio Calil e sonoplastia de Márcio Ortiz.

logo_radiousp

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados