Colunista avalia primeiras repercussões da eleição de Rodrigo Maia

Para Augusto Rodrigues, os novos eixos políticos formados devem influenciar diretamente as eleições municipais deste ano

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
O Deputado Rodrigo Maia Presidente da Câmara dos Deputados Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Na coluna “Conjuntura Política” desta semana, Augusto Rodrigues comenta as primeiras repercussões da eleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a Presidência da Câmara dos Deputados. Rodrigues acredita que o novo presidente da Câmara possibilitou a refundação de um bloco político de centro-direita, agora mais civilizado, no Congresso Nacional e o fim da instabilidade política no Parlamento. A atual conjuntura influenciou a formação de um novo eixo político em São Paulo, que vai atuar diretamente sobre as eleições municipais deste ano.

O candidato à Prefeitura pelo PSD, Andrea Matarazzo (ex-PSDB), aceitou ser vice na chapa de Marta Suplicy, ex-PT e agora do PMDB. Rodrigues Aponta que essa situação é muito inovadora e inesperada pois Matarazzo deve angariar o apoio de lideranças do PSDB, como José Serra, Aluísio Nunes e Alberto Goldman. Forma-se então uma chapa com uma candidata ex-PT, com vice ex-PSDB, apoiados pelo PMDB, o grande partido de centro do Brasil. Para o colunista, isto representa a volta da política e o fim da barganha e da fisiologia.

Acompanhe a coluna na íntegra:

logo_radiousp

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados