Colunista avalia sistema de eleições democráticas pelo mundo

A ideia de que os governantes devem ser eleitos por voto popular está naturalizada e é fundamental para manter a cidadania

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Foto: Master Sgt. Ken Johnson via Fotos Públicas
Foto: Master Sgt. Ken Johnson via Fotos Públicas

 

Acompanhe a coluna completa:

logo_radiousp

 

 

Pedro Dallari analisa, na coluna “Globalização e Cidadania” desta semana, o sistema de eleições democráticas no Brasil e no mundo. Ele aponta que a ideia de que os governantes devem ser eleitos pelo povo, a fim de legitimar seu poder, é fundamental para a manutenção da cidadania num mundo globalizado. A prestação de contas e apresentação de propostas por parte dos candidatos também têm se mostrado cada vez mais fundamental, como se percebe, por exemplo, nas convenções dos partidos Democrata e Republicano nos Estados Unidos.

Para Dallari, as eleições têm se tornado mais democráticas em relação ao acesso ao voto, que há não muito tempo era restringido aos homens de alta renda. Nas últimas décadas, com a extensão do voto às mulheres, aos mais jovens e aos mais pobres, um número bastante significativo de pessoas passou a participar das votações. Ele lembra, no entanto, que até ditaduras apresentam eleições (mesmo que fraudulentas), pois já é naturalizada a noção de que qualquer líder popular deve ser eleito pelo povo.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados