Revista da USP ocupa topo do ranking da odontologia na América Latina

Na edição 2018, publicação “Jaos” saltou da 55ª para a 38ª posição no ranking internacional do “Journal Citation Report”

  • 226
  •  
  •  
  •  
  •  
FOB está localizada no campus da USP em Bauru  – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

No dia 26 de junho, o Journal Citation Report (JCR), pertencente à Clarivate Analytics, divulgou  o novo ranking de medição do Fator de Impacto (FI) das revistas científicas internacionais. A revista Journal of Applied Oral Science (Jaos), periódico editado pela Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da USP teve seu FI aumentado de 1.342 para 1.709.

A publicação brasileira subiu 17 posições. Esse é maior índice atingido desde que a Jaos passou a fazer parte da listagem de periódicos avaliados pelo JCR. Entre 91 títulos internacionais analisados, pertencentes à área Dentistry, Oral Surgery & Medicine, a Jaos conquistou a 38ª posição. Em 2017, estava no 55º lugar. É o periódico da área com melhor avaliação na América Latina, ocupando a 12ª posição entre 130 periódicos brasileiros avaliados em todas as áreas.

O FI da Jaos evoluiu consideravelmente desde 2009, ano em que passou a ser avaliado: de 0.386 a 1.709. O FI é calculado tendo como base o número de artigos publicados nos dois anos anteriores (2015 e 2016, neste caso) e o número de citações recebidas por estes artigos. É o mais importante índice internacional de visibilidade, qualidade e prestígio de um periódico. Está indexado nas mais importantes bases de dados internacionais, sendo uma delas a base de dados ISI Web of Science, na qual o Journal Citation Report se baseia para auferir o fator de impacto (FI) dos periódicos.

A revista Jaos é um periódico de acesso aberto, com 26 anos de existência, publicado pela FOB. “É importante dizer que mesmo sendo um periódico produzido pela FOB, ele traz publicações de pesquisadores de outras instituições nas áreas da Odontologia, Fonoaudiologia e afins. A Jaos se consolidou no cenário internacional justamente por não ser endógena. Pesquisadores do mundo inteiro publicam seus trabalhos aqui”, informa o professor Carlos Ferreira dos Santos, diretor da FOB.

Santos lembra também que a Jaos é uma publicação exclusiva da USP e “estar numa classificação tão boa, comparada com revistas do mundo inteiro e que, muitas delas, são gerenciadas por grandes editoras, é motivo de orgulho pelo trabalho realizado.”

O diretor da FOB lembrou de ter ocupado a função de editor-chefe da publicação numa fase importante de internacionalização. Pela sua experiência, Santos faz questão de ressaltar o fundamental trabalho em equipe. “Os professores, bibliotecários, servidores técnico-administrativos e pessoal envolvidos na produção do periódico, aliados à qualidade dos autores, são os grandes responsáveis pela posição conquistada”, afirma. E acrescenta sobre a excelência dos artigos publicados: “Qualquer autor que submete um artigo para ser avaliado pela Jaos passará por um rigoroso processo definido pelas políticas editoriais da revista. E este processo é absolutamente igual para todos, independente da origem ou filiação do autor”.

A evolução do Fator de Impacto da Jaos de 2009 a 2017 – Foto: Reprodução

Repercussão

O vice-diretor da FOB, professor Guilherme dos Reis Pereira Janson, explica que o Fator de Impacto no JCR aumenta quando a citação de artigos publicados em uma revista aumenta. “Para a FOB, significa que a qualidade dos artigos publicados na Jaos tem melhorado, fazendo com que eles tenham maior penetração no mundo científico e sejam mais citados. Essa qualidade ocorre devido ao grande esforço de toda equipe editorial da revista e do envolvimento da própria unidade.”

Para a editora-chefe do Journal of Applied Oral Science, professora Karin Hermana Neppelenbroek, mesmo diante de distintas formas de intercâmbio de conhecimento, o periódico permanece como o mais elevado recurso de educação permanente e de diálogo entre cientistas. “Neste sentido, o aumento do fator de impacto da Jaos implica na melhoria da qualidade da disseminação do conhecimento a partir de sua instituição.”

Além disso, ela ressalta que “o aumento do fator de impacto reflete em aumento da visibilidade internacional da Jaos e, consequentemente, da FOB como instituição, que promove ciência com nível de qualidade em Odontologia e Fonoaudiologia”.

A maior visibilidade e credibilidade da FOB e da USP no cenário internacional também é citada pela professora Vanessa Soares Lara, coeditora-chefe da Jaos. “Uma vez que se tornou nos últimos anos uma revista científica de abrangência, não só nacional, mas também internacional, a Jaos representa hoje uma importante fonte de divulgação da pesquisa científica que vem sendo realizada no campo da odontologia e da fonoaudiologia, em todo o mundo.”

Para a bibliotecária Valéria Cristina Trindade Ferraz, supervisora Técnica do Serviço de Documentação e Divulgação da FOB, o Fator de Impacto como principal métrica utilizada para avaliar as revistas científicas do mundo “serve tanto de parâmetro para alunos e pesquisadores nortearem a publicação de seus trabalhos científicos, bem como revela o prestígio dos pesquisadores na comunidade científica em que se encontram”.

Os caminhos para publicação

A revista Journal of Applied Oral Science (Jaos) é um periódico científico de publicação contínua destinada a promover o progresso da ciência, sobretudo pela divulgação de novas pesquisas das diversas especialidades da odontologia, fonoaudiologia e áreas correlatas. A editora-chefe da publicação Karin Hermana Neppelenbroek, informa que os artigos científicos na Jaos são disponibilizados eletronicamente e de forma gratuita ao público-alvo, à medida que são aceitos para publicação.

À revista, podem ser submetidos artigos científicos originais, resultantes de pesquisas laboratoriais e clínicas e, também, a convite do editor, artigos de revisões da literatura. Todos os artigos enviados à Jaos são submetidos a uma criteriosa triagem inicial para avaliação em relação ao mérito, potencial de impacto e escopo do periódico.

Aqueles artigos que não passam por essa triagem inicial, são imediatamente rejeitados, não sendo enviados para a etapa seguinte, ou seja, a revisão por pares. Essa revisão é uma meticulosa avaliação anônima por pelo menos dois especialistas do mesmo escalão que o autor, que fazem comentários ou sugerem revisões do trabalho analisado, contribuindo para a qualidade do artigo a ser publicado. O diálogo entre os autores e os revisores é arbitrado por um editor associado da área do artigo e pelo editor-chefe ou coeditor-chefe da Jaos.

Caso o artigo não seja rejeitado, a arbitragem continua sendo realizada em cada rodada de revisão até que o trabalho seja aceito. O objetivo final da publicação dos artigos da Jaos é disseminar o conhecimento científico de qualidade nas diversas especialidades da odontologia e fonoaudiologia em nível internacional.

Um pouco de história

Em 2003, a Revista da FOB foi renomeada como Jaos, com publicação apenas de artigos em língua inglesa. Em seguida, o corpo editorial foi reformulado para ampliar a distribuição geográfica dos revisores ad hoc, mudanças importantes foram realizadas nas diretrizes de revisão por pares, e o conjunto de recomendações aceitas mundialmente para apresentação de artigo e formato de referência foram adotados pela Jaos (Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Journal)

Além disso, a Jaos foi indexada na Scientific Electronic Library Online (SciELO), uma biblioteca eletrônica que abrange uma coleção selecionada de periódicos científicos brasileiros, que permite o livre acesso a artigos completos. Entre 2006 e 2007, a Jaos foi indexada nas seguintes bases de dados:

-Scopus, o maior banco de dados multidisciplinar de resumos e citações do mundo de literatura revisada por pares e fontes web, abrangendo as áreas de Ciências da Vida, Ciências da Saúde (incluindo todas as publicações indexadas no Medline/PubMed), Ciências Físicas e Sociais;

-Cochrane Library, um banco de dados eletrônico que consiste em fontes atualizadas de informações médicas baseadas em evidências e revisões sistemáticas e o Science Citation Index Expanded (SCIE), publicado pela Thomson Scientific, que classificou a Jaos como uma publicação internacional, já que poucos periódicos odontológicos são indexados nessa base de dados, demonstrando seus critérios de inclusão altamente seletivos e procedimentos para aceitação na coleção, disponíveis pela Web of Science® e a versão on-line Sci Search®.

-Em 2008, a revista foi indexada na base PubMed/Medline, a que realmente consagrou a internacionalização do periódico por ser a base mais acessada pela comunidade científica para a realização de levantamentos bibliográficos. A implementação de um sistema editorial e de envio de artigos on-line ocorreu em 2007, e a Jaos conseguiu um primeiro Fator de Impacto no Journal Citation Reports (JCR) em 2009.

A partir de 2018, a Jaos passou a operar apenas sob a modalidade de publicação contínua, no qual os trabalhos, de uma forma individualizada, tão logo estejam prontos para serem publicados, são disponibilizados on-line imediatamente. Isso significa que os artigos não precisam mais esperar pela próxima edição para serem publicados, estabelecendo uma maneira mais rápida e definitiva de comunicar os resultados da pesquisa, o que favorece tanto autores quanto pesquisadores.

O aumento do Fator de Impacto, o maior índice de aumento desde que a Jaos entrou no JCR, em 2009, pode ser atribuído em grande parte a um trabalho árduo de anteriores e atuais editores e coeditores-chefe e editores associados, com a colaboração da equipe técnica e apoio irrestrito da direção da FOB de gestões passadas e atual. Parte deste sucesso também se deve à melhoria do sistema de triagem inicial do artigo submetido.

A rejeição imediata ocorre em média em sete a dez dias após a submissão ao passo que o tempo até a primeira decisão para os trabalhos enviados para revisão foi drasticamente reduzido. Além disso, o editor-chefe e coeditor-chefe apenas decidem sobre um artigo mediante a, pelo menos, dois pareceres circunstanciados, após uma arbitragem prévia e fundamentada do editor associado da área.

Luis Victorelli/ Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Campus de Bauru

  • 226
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados