Professor da USP Ernst Wolfgang Hamburger morre aos 85 anos

Físico nuclear foi um dos criadores do Laboratório de Demonstrações do Instituto de Física da USP e diretor da Estação Ciência

Por - Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=178643
  • 1,2K
  •  
  •  
  •  
  •  
Professor Ernst Wolfgang Hamburger é o idealizador do Laboratório de Demonstrações que, hoje, leva o seu nome – Léo Ramos/Revista Fapesp

Na última quarta-feira, 4 de julho, em São Paulo, morreu Ernst Wolfgang Hamburger, professor aposentado do Instituto de Física (IF) da USP. Nascido em Berlim, Alemanha, em 8 de junho de 1933, ele era de família judaica e veio para o Brasil aos três anos de idade, em 1936, época da ascensão nazista.

Graduou-se em Física na USP, em 1954, e se tornou professor da Universidade. Casou-se com a também cientista e física Amélia Hamburger, sua colega da Universidade, com quem teve cinco filhos. Como aluno, ajudou na montagem do acelerador eletrostático Van der Graaff, do IF, e sua área de pesquisa era física nuclear.

Em 1959, fez seu doutorado na Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Entre 1994 e 2003, Hamburger foi diretor da Estação Ciência da USP, museu interativo de ciência que funcionava na cidade de São Paulo. Em 2000, recebeu o prêmio Kalingaconcedido pela Unesco, por seu trabalho de divulgação e popularização da ciência.

Professor Hamburger na Estação Ciência da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A produção do conhecimento, a educação e a divulgação científica no Brasil contaram com importante contribuição do professor. Pensando na popularização da física, no final da década de 1970, ele idealizou o Laboratório de Demonstrações do Instituto de Física da USP.

Chamado de Prateleira de Demonstrações, à época, desempenhou papel importante para as disciplinas básicas de física, principalmente para o IF e a Escola Politécnica (Poli) da USP, dando assistência didático-pedagógica aos professores que as ministravam.

Em dezembro de 2017, ocorreu no IF um evento em homenagem ao professor Hamburger, organizado pela equipe do laboratório que leva seu nome. Confira o vídeo aqui. Como afirmou o diretor do instituto, Marcos Nogueira Martins, o espaço é uma construção coletiva baseada num impulso inicial de Hamburger. “Sem ele, o laboratório não existiria.”

Durante a cerimônia, o físico se disse muito emocionado, agradeceu a presença de todos dizendo que a homenagem simbolizava todos os sucessos e os fracassos do IF. “E os sucessos são muito maiores que os fracassos”, concluiu.

O projeto do laboratório surgiu pelo entendimento de que a experimentação é elemento fundamental para o aprendizado. “O interativo é também motivacional, o que na graduação em física é especialmente importante, já que se trata de um curso com altas taxas de evasão”, declarou o professor José Goldemberg durante a homenagem.

Hoje, o Laboratório de Demonstrações conta com mais de 400 equipamentos e experimentos de demonstrações. Os materiais estão dispostos em mesas e estantes temáticas – mecânica, ótica, termodinâmica, eletromagnetismo, fluidos e ondas. No catálogo on-line, cada experimento é apresentado junto de uma breve descrição, foto e, em alguns casos, vídeo.

O professor Hamburger ainda recebeu o prêmio José Reis de Divulgação Científica e a medalha da Ordem Nacional do Mérito Científico. Em dezembro de 2013 recebeu o título de Cidadão Paulistano, outorgado pela Câmara Municipal de São Paulo, “em reconhecimento à sua carreira e esforços para a difusão do conhecimento científico”.

Assista ao vídeo em homenagem ao pesquisador produzido pelo Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (Cepid Neuromat), com apoio da Fapesp:

 

  • 1,2K
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados