O que o costume de jogar pode dizer sobre as pessoas?

Pesquisa da USP investiga relação entre traços de personalidade e sociodemográficos com hábitos de jogos

Não é só durante a infância que as pessoas costumam se divertir com jogos. Sejam eletrônicos, de cartas ou de tabuleiro, os jogos também fazem parte do cotidiano de muitos adultos. Uma pesquisa de mestrado desenvolvida por Yago Luksevicius de Moraes, do Instituto de Psicologia (IP) da USP, busca voluntários para responder um questionário on-line sobre o assunto.

O objetivo da pesquisa Jogos Numa Perspectiva Etológica é entender melhor o quê, como e por que as pessoas jogam, e qual poderia ser a origem do jogo adulto. Para participar, não é necessário possuir hábito de jogar nenhum tipo de jogo. A pesquisa busca pessoas com todos os perfis: das que não costumam jogar nada até quem joga de vez em quando ou com muita frequência. Somente maiores de 18 anos podem participar.

O estudo é orientado pela professora Jaroslava Varella Valentova do IP. O preenchimento do questionário leva, aproximadamente, 30 minutos, a participação é anônima e será utilizada somente com fins científicos.

Mais informações: e-mail yagolmoraes@usp.br

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.