Curso on-line da USP ensina o que são e como produzir mapas conceituais

Aulas no Coursera mostram como usar esta ferramenta de organização de ideias; certificado é gratuito para a comunidade USP

 02/07/2019 - Publicado há 2 anos  Atualizado: 04/07/2019 as 16:11
Por

Atualizado às 15:29, de 4 de julho de 2019

Arte sobre foto/Wikimedia Commons

.
Já ouviu falar em mapas conceituais? São organizadores gráficos que representam o conhecimento sobre um determinado assunto. Eles nos ajudam a refletir sobre nosso aprendizado e enxergar com mais clareza o que sabemos ou não. Uma das vantagens destes mapas é poder articular conhecimentos em rede, aproximando conceitos que, em um texto corrido, por exemplo, ficariam distantes.

“Eles ajudam a explicitar como dois objetos se relacionam. É um diagrama visual poderoso para compartilhar informações entre alunos e entre professores e alunos”, explica Paulo Correia, professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP, em São Paulo, e instrutor de um curso sobre o assunto lançado recentemente na plataforma Coursera. 

O principal exemplo prático de como os mapas conceituais podem ser úteis é a sala de aula. Segundo Correia, com este recurso o aluno consegue ter uma visão geral do conteúdo e o professor pode identificar pontos de falha no aprendizado, além de pensar em maneiras de trabalhar os assuntos de forma mais didática.

Comuns no ambiente escolar e acadêmico, os mapas conceituais também são valiosos em qualquer situação em que é preciso aprender e compartilhar conteúdos de forma fácil e prática. “Por isso, o classificamos como algo voltado ao desenvolvimento pessoal”, afirma o professor. Neste sentido, ele comenta a relevância da ferramenta em ambientes corporativos, onde é necessária a colaboração constante.

Curso on-line 

Quem quiser entender e aprender mais sobre mapas conceituais já pode se inscrever no curso on-line Mapas conceituais para aprender e colaborar disponibilizado na plataforma de educação Coursera. Ele tem duração de cinco semanas e o tempo de dedicação semanal é de duas a três horas. “Meu mapa ficou enorme. Como eu organizo ele?”, “Você é capaz de reconhecer um bom mapa?” e “Vale a pena fazer mapas conceituais com outras pessoas?” são alguns dos temas semanais das aulas. Não é necessário ter conhecimentos prévios para assistir às aulas.

O curso é gratuito para a comunidade USP, assim como outros na plataforma, mas o certificado é pago, caso o aluno se interesse. O custo, nesse caso, é de 29 dólares. Para isso, é preciso utilizar o e-mail USP na inscrição.
O professor Correia disponibiliza, para aqueles que pretendem fazer o curso até o fim, a sessão privada. Ela oferece o certificado gratuitamente aos aprovados. O Coursera manda o convite por e-mail e aceita fazer parte da sessão. Os interessados devem se manifestar pelo link de convite. “Eu capturo os emails e faço o cadastro de todos no Coursera que, em seguida, envia os convites”, explica Correia.

Mais informações estão disponíveis na página do curso e na página do grupo de pesquisa em Mapas Conceituais da EACH.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.