Trajetória das bolas de futebol também gera ciência

Pelo método de rastreamento, por exemplo, é possível desenvolver câmeras com a função de seguir a bola durante os jogos e determinar a velocidade do jogo

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago aborda o tema do artigo A deep learning ball tracking system in soccer videos, de março de 2019. O artigo faz uma análise do Método de Tracking, ou rastreamento da bola durante um jogo.

Esse método de rastreamento é usado em diversas aplicações. Na ciência do esporte, por exemplo, essa aplicação serve para desenvolver câmeras com a função de seguir a bola durante os jogos e determinar a velocidade do jogo.

Segundo Santiago, a programação deste algoritmo, chamado de DLBT 2D, mostra-se muito eficiente, pois consegue acompanhar a bola mesmo quando ela está muito distante ou em alta velocidade. Além disso, tem a capacidade de prever a trajetória da bola por um tempo considerável. “Esse algoritmo é um marco na programação por superar outros rastreadores contemporâneos.”

Os ouvintes podem participar da coluna Ciência e Esporte, sugerindo temas ou enviando questões para as próximas edições pelo e-mail ou através de comentários no canal da coluna no YouTube. A única restrição é que sejam temas relacionados à ciência e esporte.

Ouça no player acima a íntegra da coluna Ciência e Esporte.


Ciência e Esporte
A coluna Ciência e Esporte, com o professor Paulo Santiago, vai ao ar toda sexta-feira às 10h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.