“Manhã com Bach” exibe Suíte para Violoncelo Número 2

Programa apresenta também cantata composta em 1728, em Leipzig

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

A Suíte para Violoncelo Número 2 em Ré Menor (BWV 1008), composta em 1721, e a cantata Ich habe meine Zuversicht, “Eu tenho a minha confiança” (BWV 188), exibida pela primeira vez em 17 de outubro de 1728, foram as obras de Johann Sebastian Bach (1685-1750) apresentadas na edição do programa Manhã com Bach que foi ao ar nos dias 7 e 8 de abril de 2018 pela Rádio USP (93,7 MHz). A suíte para violoncelo foi interpretada pelo violoncelista catalão Pablo Casals e a cantata foi executada pelo Tölzer Knabenchor, sob direção de Gerhard Schmidt-Gaden, e pelo Concentus Musicus Wien, sob a regência de Nikolaus Harnoncourt.

Ouça nos links acima a íntegra do programa.

Manhã com Bach vai ao ar sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, pela Rádio USP.

A descoberta das seis suítes para violoncelo de Bach

Em torno do ano 1720, quando trabalhava como músico na corte de Köthen, no leste da Alemanha, Bach compôs seis peças para violoncelo. Apesar de sua imensa beleza, essas peças ficaram esquecidas após a morte de Bach.

No final do século 19, quando era ainda um adolescente de 13 anos, o catalão Pablo Casals – que se tornaria um dos maiores violoncelistas do século 20 – descobriu, numa loja de discos em Barcelona, cópias de partituras das seis suítes de Bach para violoncelo. O músico catalão diria, anos depois, que essa descoberta transformou a sua vida.

Isso porque Casals ficou encantado com as composições de Bach. Ele ensaiou em casa durante 12 anos, diariamente, até apresentá-las em público pela primeira vez e torná-las conhecidas do grande público.

Dessa forma, o nome de Pablo Casals ficou para sempre associado a essas suítes, que, depois, ao longo do século 20, foram gravadas por todos os grandes violoncelistas do mundo, como o russo Mstislav Rostropovich, o letoniano Mischa Maisky, o norte-americano de origem chinesa Yo-Yo Ma e o brasileiro Antonio Meneses.

A cantata Ich habe meine Zuversicht, “Eu tenho a minha confiança” (BWV 188), começa com uma alegre sinfonia, seguida de árias, recitados e, no final, um coral que inspiram o cristão a confiar em Deus mesmo nos momentos de medo, angústia e necessidade, porque tudo está em suas mãos.

 

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados